Basílica de Sant’Ambrogio

Basílica de Sant’Ambrogio é ligada a abadia de Sant’Ambrogio e é uma das igrejas mais antigas de Milão, ficando na praça de mesmo nome.

É uma representação da época medieval, sendo considerada a segunda igreja de maior importância da cidade, ficando atrás somente do Duomo, é claro.

Sua construção começou em 379 e terminou quase 10 anos depois. Quem pediu sua construção foi o bispo Ambrogio. A área de construção era local de sepultamento de cristãos martirizados nas perseguições romanas.

O próprio Ambrogio queria colocar ali todas as relíquias de santos mártires. O bispo foi sepultado ali, em 397, e foi quando a basílica mudou de nome para o atual. Era chamada de Basilica Martyrum.

Em 784, o arcebispo de Milão fundou uma abadia beneditina, aprovada por Carlos Magno. Próximo dessa época foram feitos os mosaicos que ainda existem, que contam dois episódios da vida de Sant’Ambrogio. Também é da mesma época o campanário, inspirado na Basílica de São Pedro.

O aspecto atual da basílica vem do final do século XI, quando foi radicalmente reconstruíra, seguindo a arquitetura românica, mas a planta foi mantida. O segundo campanário é do século XII.

Os beneditinos foram os primeiros a tomarem conta da administração da basílica e permaneceram assim até o final do século XV, quando passaram a função para os Cistercensi, que iniciaram as programações mais culturais, como a abertura da biblioteca ao público.

A igreja foi duramente atingida pelos bombardeamentos da Segunda Guerra, que destruíram a parte externa do pórtico, danificando a cúpula da basílica e o mosaico próximo ao altar. Nos anos seguintes, foram feitas as restaurações.

Por conta da construção de um estacionamento subterrâneo em 2005, foram redescobertas cerca de 90 tumbas do cemitério dos mártires, feitas entre os século IV e V d.C., e a mais ou menos quatro metros de profundidade.

Cúpula paleocristã

Uma das obras mais importantes dentro da igreja é, sem dúvidas, a cúpula de San Vittore in Ciel d’Oro, uma obra paleocristã. A pequena capela foi construída entre 316 e 328 para colocar os restos do mártir Vittore.

A relevância desse ambiente está na decoração do mosaico de suas paredes e do teto, a cúpula, que provavelmente é da metade do século V. No centro da cúpula, está um busto de San Vittore. Os mosaicos mostram Sant’Ambrogio e é um dos mais antigos e reconhecidos retratos do bispo milanês, considerado também o mais realista.

A cripta também tem sua importância. Foi construída no século X e guarda os restos de três santos, incluindo Ambrogio, além de alguns mártires. Também existem algumas relíquias. O aspecto atual da cripta é do século XVIII.

Basílica de Sant’Ambrogio fica na praça de mesmo nome, próximo a estação de metrô S. Ambrogio. Ela fica atrás da Università Cattolica del Sacro Cuore, e é possível chegar a pé até ela da igreja Santa Maria delle Grazie (onde fica A Última Ceia de da Vinci).

A basílica fica aberta todos os dias, das 7:30 às 12:30, e das 14:30 às 19:00. Aos domingos e feriados, ela abre das 7:30 às 13:00 e das 15:00 às 20:00. Eles pedem para não visitar a basílica (turisticamente) durante as missas.

Fotos: Basílica de Sant’Ambrogio (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s