As múmias de Venzone

Provavelmente, não dormirei essa noite, rs.

Antes de ser reconhecida como o borgo mais bonito da Itália este ano, Venzone era uma cidade conhecida por outra coisa: suas múmias.

As múmias foram encontradas no século XVII. Os corpos foram mumificados por motivos naturais, mas as causas que conservaram as múmias por tanto tempo ainda são um mistério.

A hipótese mais provável é que a mumificação rápida dos corpos tenha acontecido por uma combinação acidental de elementos naturais, entre eles a temperatura e a umidade, além da alta presença de sulfato de cálcio no terreno.

Existia também um fungo no solo que desidratava os corpos.

A primeira foi encontrada durante os trabalhos de ampliação da Catedral de Venzone, em 1647. Cerca de 20 corpos mumificados apareceram ao longo dos anos. A popularidade delas logo aumentou, sendo estudadas em Pádua e em Viena. O próprio Napoleão teria visitado-as no começo do século XIX.

Acredita-se que essas múmias pertençam ao século XIII. Foram inicialmente expostas na Catedral, na capela superior, mas o terremoto de 1976 fez com que apenas 15 fossem recuperadas.

Cinco dessas múmias estão conservadas no batistério de São Miguel e representam um patrimônio antropológico inestimável para se conhecer o modo de vida dos habitantes da região de Friuli nos séculos passados.

A Capela de São Miguel fica ao lado da Catedral e é aberta todos os dias. De abril a outubro, das 9:00 às 19:00, e de novembro a março, até às 17:00. O custo para visitá-las é de €1,50 por pessoa. Para visitas guiadas, é necessário agendamento prévio.


Macabro, ainda assim interessante! rs

Foto: Múmias de Venzone (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s