Monte Vesúvio

Vesúvio, o único vulcão ativo da Europa continental e um dos mais estudados no mundo, e também um dos mais perigosos por conta do elevado número de pessoas que mora a sua volta.

O nome vem do latim clássico que tem como base as palavras iluminar e queimar. Para outros, o nome viria de Vesbio, capitão dos Pelasgos, que dominaram esse território.

O Vesúvio fica na parte sul oriental da cidade de Nápoles, na Campania, no território de um parque nacional instituído em 1995. Com mais de 1.200 metros de altura, o vulcão surge dentro de uma caldeira de 4 km de diâmetro.

Por conta da sua periculosidade, existe uma zona de risco, em caso de erupção, que os italianos chamam de zona rossa (zona vermelha). Também existe um plano de emergência que é sempre atualizado feito pelo Departamento de Proteção Civil, juntamente com a comunidade científica e as autoridades locais.

A erupção mais famosa do Vesúvio é aquela de 70 d.C., a principal erupção do vulcão na época histórica. Ela modificou bastante a morfologia do vulcão e dos territórios em volta, provocando a destruição das cidades de Herculano, Pompeia, Oplontis e Stabia, cujas as ruínas foram somente redescobertas no século XVIII.

Depois dessa erupção, teve a de 1631. Depois de alguns terremotos de pequena escala, o Vesúvio entrou em atividade de novo, depois de uma pausa de 130 anos. Entrou em atividade novamente em 1848, 1855 e 1872.

Mais recentemente, tem a erupção de 1906, a maior do século XX, com a lava que atingiu a cidade de Torre Annunziata, e quase também enterrou a cidade de Ottaviano com as cinzas, com 300 mortos, e que ficou conhecida como “a nova Pompeia”.

Nessa erupção, 105 pessoas, com medo de morrer, se refugiaram na igreja de San Giuseppe Vesuviano: as cinzas afundaram o teto e a lava queimou a porta de madeira. Todas as 105 pessoas dentro da igreja morreram.

Por conta dessa erupção, o Governo italiano teve que desistir das Olimpíadas de 1908 para a Grã-Bretanha.

Outra erupção intermediária aconteceu em 1929 e a última foi entre 16 e 29 de março de 1944, destruindo Massa e San Sebastiano e as cinzas novamente atingiram Ottaviano. As lavas atingiram uma altura de 800 metros e 26 pessoas de San Sebastiano morreram queimadas pela chuva de cinzas.

Ao final dessa erupção, o vulcão entrou em estado de dormência.

Mesmo com todo o perigo, é possível visitar o Monte Vesúvio. O caminho de acesso ao vulcão fica aberto todos os dias do ano, abrindo sempre às 9:00, mas fechando em horários diferentes dependendo da época do ano: março e outubro às 16:00, abril, maio, junho e setembro às 17:00, julho e agosto às 18:00, e de novembro a fevereiro às 15:00.

O ingresso custa €10,00 e a duração média do percurso é de 90 minutos. A temperatura na parte superior do vulcão é normalmente mais baixa e pode haver muito vento. É aconselhável usar tênis, e levar binóculos, óculos de sol e água.

Para chegar ao Monte Vesúvio, basta pegar um ônibus da companhia EAV que chegue até o Vesúvio, partindo de Pompeia ou Herculano.

Minha amiga (beijos, Jô!) já fez, e eu achei um passeio bem diferentão! Ela foi em maio e mesmo assim ventava muito (e estava frio no topo do mundo: fica a dica). Acho que vale bastante a pena fazer esse passeio!

Foto: Monte Vesúvio (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s