Santa Maria della Salute

Santa Maria della Salute por Una lucciola...

Sem dúvidas, essa foi uma das igrejas que mais me impressionou na Itália.

Santa Maria della Salute é uma basílica conhecida pelos venezianos como igreja della Salute ou simplesmente La Salute, que em uma tradução literal seria Santa Maria da Saúde. Ela fica na área conhecida como Punta della Dogana, de onde é possível contemplar o Grande Canal e uma parte de São Marcos.

Foi projetada por Baldassare Longhena e é considerada uma das melhores expressões da arquitetura barroca veneziana. Ela foi construída como uma forma dos venezianos agradecerem a Virgem Maria por livrá-los da peste, entre os anos de 1630 e 1631 que acabou com grande parte da população.

A crença foi tão forte por parte dos venezianos, que a Virgem é hoje também uma das padroeiras da cidade. Desde 1922, a basílica ganhou o título de basílica menor.

A peste foi levada por um embaixador do duque de Mantova, Carlo I Gonzaga Nevers, ao entrar em contato com um carpinteiro, a cidade inteira foi infectada a partir do bairro de Campo San Lio. Quando a peste terminou, quase 700 mil venezianos (um terço da população), incluindo o doge, morreram.

A igreja foi construída em cima de um antigo complexo religioso, conhecida como a igreja da Santíssima Trindade com um convento e escola.

Santa Maria della Salute por Una lucciola...

Baldassare ganhou o projeto ao fazer uma igreja em forma de coroa para ser dedicada à Virgem. Ela foi terminada somente após a morte de Baldassare em 1687.

Todos os anos no dia 21 de novembro se festeja a Festa della Madonna della Salute, na qual os venezianos atravessam uma ponte, feita de barcos fixados na madeira, que vai desde São Marcos até a basílica. Junto com a Festa do Redentor, é uma das mais populares entre os venezianos.

A igreja é octogonal e feita sobre uma plataforma com mais de 100 mil pilhas de madeira. A construção é um simbolismo de Maria, sendo o grande domo a sua coroa, o interior o seu ventre, e os oito lados, os oito pontos de sua estrela simbólica.

Na grande sacristia tem uma pintura de Tintoretto, que também inclui um auto-retrato e é considerado um dos seus maiores trabalhos. Mas quem tem mais pinturas é Titian, que além de quadros, pintou a sacristia e o teto.

A igreja abre todos os dias, das 9:30 às 12:00 e das 15:00 às 17:30. A sacristia fica aberta de segunda a sábado, das 10:00 às 12:00 e das 15:00 às 17:00, e domingo, das 15:00 às 17:00. O acesso a basílica pode ser limitado caso aconteçam celebrações especiais ou por trabalhos de manutenção.

A visita à basílica é gratuito, mas a visita à sacristia maior, que é um museu, deve ser pago. O preço do ingresso custa €4,00.

A Santa Maria della Salute fecha durante a manhã no dia 13 de junho, festa de Santo Antônio.


Nunca me esquecerei a cara de um atendente na Basílica de São Marcos quando eu perguntei como fazia para chegar na Santa Maria della Salute a pé. Ele me perguntou incrédulo: “a pé?”, seguido de um olhar: “turistas!”.

Quem estiver em São Marcos, basta seguir as indicações da Ponte dell’Accademia para cruzar o Grande Canal, depois é meio que por instinto, rs. Se quiser fazer a linha preguiçoso, só pegar um vaporetto.

Uma boa caminhada, mas vale muito a visita!

Fotos: Santa Maria della Salute, Veneza, por Una lucciola…

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s