Jardim de Boboli

Jardim de Boboli por Una lucciola...

Jardim de Boboli é um parque histórico em Florença. Ele nasceu como o jardim dos duques do Palazzo Pitti, e também é ligado ao Forte de Belvedere, um posto de observação militar feito para a segurança do soberano e sua família.

O jardim é um dos maiores exemplos de jardins à italiana do mundo, além de ser praticamente um museu a céu aberto, seja pela sua arquitetura paisagísticas ou pela coleção de esculturas, que vão desde a antiguidade romana ao século XX.

O Jardim de Boboli é um dos mais famosos da Itália, sendo visitado por mais de 800 mil pessoas todos os anos.

Ele foi construído entre os séculos XVI e XIX, pelos Medici (e como seria diferente?), depois pelos Lorenas e por fim, os Savoia, ocupando uma área de aproximadamente 45 mil metros quadrados.

É possível acessar o jardim de quatro entradas: do pátio de Ammannati do Palazzo Pitti, o forte Belvedere, a rua Romana e pela praça de Porta Romana, além da saída que dá para a Piazza Pitti, em frente ao palácio.

O percurso do jardim ainda incluem o Museu das Pratarias, a Galeria das Roupas, o Museu das Porcelanas e o Jardim Bardini.

Anfiteatro

Anfiteatro

Já passando pelo Pátio de Ammannati, dentro do Palazzo Pitti, a primeira visão que temos do jardim é a do que os florentinos chamam de Anfiteatro. Essa via levará à Fonte do Carciofo. Dentro dessa área semicircular, surge um obelisco, que foi levado até lá no século XVIII por Luxor.

No ápice do Anfiteatro, se encontra a Fonte de Netuno, com o tridente, que foi rebatizado pelos florentinos de “O Garfo”. Mais a frente, tem uma escultura feminina feita por Giambologna e foi inspirada pela mulher de Francesco I, Giovana da Áustria.

Fonte do Netuno

Fonte do Netuno

O Jardim dos Cavaleiros fica mais afastado, no limite do terreno ao sul, com as muralhas da cidade, que desde 1973 é sede do Museu das Porcelanas.

Museu das Porcelanas

Museu das Porcelanas

Kaffeehaus é uma casa em tom verde pastel que é um legado dos Lorenas, feito em estilo rococó, com uma cúpula cheia de janelas, para ser exatamente o que o nome dela diz: uma casa para tomar um bom café. Foi reaberta ao público somente em 2013.

Viottolone é uma rua ampla em descida que é percorrida por árvores plantadas no século XVII e decorado por várias estátuas. Ele leva a parte baixa do jardim e ainda tem três vias transversais que levam a outras partes do jardim.

Ele termina com o Isolotto, uma ilha circundada por estátuas que representam tanto seres mitológicos quanto históricos ou populares.

Viottolone

Viottolone

O Jardim de Boboli é enorme. Se o dia estiver estável e principalmente ensolarado, ele merece uma bela manhã inteira de passeio dentro dele. Como além do jardim, existem os museus, é interessante reservar um bom período do seu tempo para visitá-lo.

O ingresso custa €7,00 e dá acesso ao jardim, ao Museu das Pratarias, a Galeria das Roupas e ao Museu das Porcelanas. Às vezes, por conta de mostras temporárias, o ingresso pode custa €10,00.

Ele fica aberto todos os dias, das 8:15 às 16:30 (entre novembro e fevereiro), às 17:30 (março), às 18:30 (abril, maio, setembro e outubro) e às 19:30 (de junho a agosto). A última entrada é sempre uma hora antes do fechamento.

É fechado na primeira e última segunda-feira do mês, em 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro.

Para os portadores do Firenze Card, a entrada é gratuita.

Fotos: Jardim de Boboli por Una lucciola…

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s