Bocca della Verità

Bocca della Verità em Roma por Una lucciola...

Bocca della Verità ou Boca da Verdade fica em Roma é uma antiga máscara feita em mármore e se encontra em uma parede do pátio da igreja Santa Maria in Cosmedin desde o século XVII.

O rosto dessa máscara foi interpretado, ao longo do tempo, como a representação de várias figuras, desde um fauno até um deus. Seu diâmetro é de quase 1,80 metro e pesa mais de 1.000 kg. Acredita-se que ela tenha sido feita no século I.

No período da Roma antiga, a Boca da Verdade era um bueiro, que normalmente representava alguma divindade fluvial. A fama dessa obra é antiga, acredita-se que seja este o objeto mencionado em um guia medieval, na qual a Boca tem o poder de oráculo.

O filme A Princesa e o Plebeu com Audrey Hepburn e Gregory Peck, que se passa em Roma, foi um dos responsáveis por tornar a Boca da Verdade famosa mundialmente. Na cena em que a máscara aparece, o personagem de Gregory Peck finge ter perdido a mão.

Audrey e Gregory (Reprodução)

Audrey e Gregory

Afinal, como praticamente tudo na Itália, existe uma lenda relacionada à Bocca della Verità.

A mais famosa diz que a Boca é capaz de desmascarar os mentirosos: se você conta uma mentira com a mão dentro da boca da máscara, ela, como que por magia, morde, arrancando a mão do mentiroso.

Essa lenda teria ganhado fama porque durante a época Medieval, os acusados deveriam colocar a mão na boca, mas aparentemente, os juízes, quando acreditavam que a pessoa era culpada, faziam com que um cúmplice escondido atrás da escultura arrancasse a mão do ‘mentiroso’.

Existe uma outra que diz que a mulher de um homem romano rico, depois de ser acusada de adultério, foi colocada à prova pelo marido, que a fez colocar a mão na boca da máscara. A mulher, sabendo que deveria mentir, recorreu a uma saída estratégica.

Diante do grupo de pessoas que se encontrava na Bocca della Verità, o seu amante a abraçou e a beijou. Ela fingiu não conhecê-lo e disse que era um louco. As pessoas o afastaram dali. Então, ela declarou para a boca que nunca beijou nenhum outro sem ser seu marido e aquele pobre louco.

Como não mentiu, ela salvou sua mão, o marido, a sua honra, mas a Boca perdeu a credibilidade e desde então, não desenvolve mais sua função de modo justo.

Os italianos se utilizam dessa história para afirmar que uma mulher não pode ser incriminada nem mesmo através da magia, rs.

Existe também uma outra lenda relacionada à Bocca que diz que foi a própria que ordenou ao imperador Juliano a restaurar o paganismo, depois de ter prendido sua mão.

Bocca della Verità fica na praça de mesmo nome, no número 18 e pode ser visitada nos horários em que o pronau (onde ela fica) da igreja fica aberto, o que normalmente ocorre entre  às 9:30 e 17:00 (18:00 durante o verão).

Importante ter paciência porque normalmente fica uma fila enorme para tirar uma foto com a máscara. Acredito que não se possa colocar a mão na boca, não por precaução (rs), mas para a preservação da obra.

Foto: Bocca della Verità por Una lucciola…

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s