Palazzo del Te

Palazzo Te em Mântua

Palazzo del Te ou simplesmente Palazzo Te é um prédio monumental na cidade de Mântua, Lombardia. Ele foi construído em 10 anos no século XVI a pedido de Federico II Gonzaga e é obra do arquiteto Giulio Romano, aluno de Rafael.

Os Gonzaga governaram a cidade de Mântua e suas terras entre os séculos XIV e XVII.

Durante o século XV, a cidade era dividida por um canal chamado “Rio” em duas grandes ilhas circundadas por lagos; uma terceira pequena ilha, chamada desde a época medieval de Tejeto e abreviada como Te foi escolhida para a construção do prédio, por isso o nome.

O término Tejeto provavelmente significa “jardim de tílias” ou “localidade de tílias”.

O prédio, originalmente, era destinado à diversão e às férias da família Gonzaga. Ele se desenvolve em volta de uma corte quadrada, chamada Cortile d’Onore que conduz ao jardim.

O corredor que liga o interior do prédio com o Cortile d’Onore e o jardim costumava ser um lugar de repouso, com belas vistas para o jardim, cheio de plantas e flores. Ele é conhecido como Loggia di Davide porque os afrescos representam o rei Davi com suas honras e também seus crimes.

No fundo do jardim, existe um pequeno apartamento chamado Appartamento della Grotta, que eram quartos reservados para banho.

As paredes internas do Palazzo del Te contam com alguns afrescos, que representam de alguma forma os hábitos dos habitantes do prédio. Três dos quartos têm temas mitológicos e clássicos, e eram reservados para a amante do duque, que era mantida ali.

Existe um quarto bastante conhecido chamado Camera di Psiche, com afrescos que remetem ao mito do Amor e Psique, podendo ser uma ilusão ao duque e sua amante.

Existe ainda a Loggia delle Muse, que é o corredor que introduz para o palácio e é dedicado, claro, às Musas, as deusas que protegiam e inspiravam as artes, literatura e ciência. Uma delas faz referência ao poeta Virgílio, que nasceu perto de Mântua.

A Sala dei Cavalli também é famosa por ter afrescos de cavalos em tamanho real, os seis cavalos favoritos da família Gonzaga, que são representados entre paisagens naturais e divindades mitológicas. Esse era o antigo salão de dança.

Mas o quarto mais famoso do palácio é conhecido como Sala dei Giganti. Aqui, Julio Romano tentou um novo estilo, que não foi copiada durante muitos séculos: uma única pintura sem interrupções cobrindo todo o espaço das paredes, a abóbada e originalmente também o chão.

Atualmente, o prédio é sede do museu cívico e desde 1990 também funciona como centro internacional de arte e cultura, que organiza mostras de arte antiga, moderna e de arquitetura.

Palazzo del Te funciona às segundas, das 13:00 às 19:00, e de terça a domingo, das 9:00 às 19:30. A bilheteria fecha uma hora antes do horário de fechamento do museu. O ingresso custa €12,00. O Mantova Card dá acesso a esse e outros museus da cidade por uma taxa de €20,00.

Mântua fica a 45 km de Verona e a 160 km tanto de Veneza quanto de Milão. É possível locomover-se até ela facilmente através de trem.

Fotos: Palazzo del Te (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s