A necrópole de Cerveteri

necrópole da Banditaccia ou simplesmente necrópole de Cerveteri fica na comuna de mesmo nome na província de Roma, na região do Lazio. Essa é uma necrópole etrusca com cerca de 400 hectares e 400 túmulos.

As tumbas etruscas vão desde o século IX a.C até as mais recentes, já no período etrusco, no século III a.C.. Essas necrópoles são as mais extensas em toda a área mediterrânea.

As mais antigas, feitas entre os séculos IX e VIII a.C. são caracterizadas por seu formato em forma de poço, onde ficavam as cinzas dos defuntos ou pelo menos as fossas para a exumação. A partir do século VII a.C., existem duas sepulturas típicas, as em forma de túmulo e outras em forma de dado.

As sepulturas em forma de túmulo são caracterizadas por sua planta circular, feita com vários corredores para ter acesso a vários quartos. A abundância de particularidades da parte interna dessas sepulturas permitiu que os arqueólogos conhecessem os costumes domésticos dos Etruscos.

Uma das tumbas mais representativas é a Tumba dos Vasos Gregos, do século VI a.C., acessível através de um corredor que imita um templo etrusco, mas a mais famosa é a Tumba dos Relevos, do século IV, acessível somente através de uma longa escada escavada na pedra, que leva a uma grande sala com o teto sustentado por duas colunas.

Tumba dos Relevos

Tumba dos Relevos

Com 13 nichos funerários. A parte interna dessa tumba ficou muito bem conservada, inclusive é possível observar os afrescos nas paredes e nas colunas.

Desde 2004, a necrópole etrusca de Banditaccia é patrimônio da Unesco, juntamente com a necrópole de Tarquinia. Apesar da grande área, atualmente apenas cerca de 10 hectares são visitáveis, essa área é conhecida como “recinto”.

A parte do recinto foi escavada entre os anos de 1909 e 1933 por Raniero Mengarelli e depois da guerra, o “novo recinto” foi escavado por Mario Moretti.

Exemplo de tumba

Exemplo de tumba

Percorrendo um itinerário cronológico, é possível compreender a evolução de seis séculos da arquitetura funerária etrusca. As tumbas mais antigas são bem diferentes das tumbas túmulo, que recebem uma ou mais tumbas e foram utilizadas por várias gerações de uma mesma família.

Desde 2012, o percurso pela necrópole ganhou um novo percurso multimídia e dentro de oito tumbas foram instalados aparelhos multimídias capazes de criar animações de luz, áudio e vídeo.

Muitos dos itens encontrados nas necrópoles foram recolhidos pelo Museu Nacional Etrusco de Villa Giulia em Roma, outros se encontram espalhados por museus do mundo todo.

Quem quiser visitar a necrópole de Cerveteri, ela fica aberta de terça a domingo, das 8:30 até uma hora antes do por do sol. Fica fechado às segundas e nos dias 1º de janeiro e 25 de dezembro. O ingresso custa €8,00.

Para chegar, basta pegar o ônibus da linha D ou D/ na estação ferroviária de Cerveteri.

Una Lucciola deseja a todos um ótimo Natal, que este possa ser comemorado com muito amor entre pessoas amadas e queridas!

Fotos: Tumbas de Cerveteri (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s