Sob O Sol da Toscana: filme

Sob o Sol da Toscana

Sob o Sol da Toscana (Under The Tuscan Sun) é um filme de 2003 dirigido por Audrey Wells baseado nas memórias da escritora Frances Mayes no livro homônimo.

Provavelmente também foi o filme hollywoodiano responsável por mostrar ao mundo a beleza espetacular da Toscana e encantar turistas.

A história mostra a vida praticamente perfeita da escritora Frances Mayes ficar em pedaços após ela descobrir o caso do marido com uma mulher mais nova e que está grávida. Além de perder o casamento, durante o divórcio, perdeu também a casa que herdou de sua mãe.

Divorciada e sem casa. Lembrou de outra história parecida? Sim, Elizabeth Gilbert!

Enfim, Patti, melhor amiga de Frances, tinha comprado passagens para um tour romântico na Toscana, mas descobriu que estava grávida, então ela cede seu lugar para Frances, que diz não estar pronta para se apaixonar.

Patti diz que ela não vai, afinal, o tour é para casais gays (ela faz par romântico com Grace). Patti está preocupada que Frances nunca vá superar o divórcio e se afunde na depressão, que já a impediu de escrever novamente.

Preocupada com isso também, Frances resolve aceitar o presente e viaja para Toscana e na cidade de Cortona, ela se interessa por uma villa, Bramasole, e resolve comprá-la para recomeçar sua vida.

Vi esse filme em sua estreia e tenho quase certeza absoluta que ele foi responsável por plantar a sementinha toscana no meu coração, rs.

Foi quando me apaixonei pela Toscana. E pelo Raoul Bova, meu Deus, que homem lindo! rs

Sobre o livro, comentarei no post de amanhã porque existem várias diferenças entre o filme e o livro de memórias da Frances. Várias diferenças. E sinceramente, queria que o livro tivesse tido a metade da leveza do filme.

Acompanhar a trajetória da Frances (no filme) é trágico, dramático, divertido e apaixonante. As histórias e os personagens apenas agregam valor ao camarote roteiro. E particularmente, gosto muito da atuação da Diane Lane.

Rever esse filme foi algo mágico. E meu coração parou de bater por alguns segundos quando vi o Duomo de Florença ♥ #saudades

E se tudo for ruim, pense no Raoul Bova como prêmio de consolação:

Raoul Bova, seu lindo

Raoul Bova, seu lindo

E de repente, a vida fica mais bonita e mais leve.

Típico hollywoodiano sessão da tarde que eu amo/sou! Vamos nos apaixonar pela Toscana porque ela é totalmente apaixonável mesmo!

PS.: o excelentíssimo diretor Mario Monicelli faz ponta! Honra para poucos.

Foto: Sob o Sol da Toscana, filme (Reprodução)

Anúncios

3 comentários sobre “Sob O Sol da Toscana: filme

  1. Thais disse:

    Ciao bella!
    Na época tbm me encantei com o filme, porém sempre me pergunto como eles (americanos) encontram todos os italianos fluentes em inglês…? Só em filmes mesmo! O filme “Cartas para Julieta” tbm me deixou deslumbrada! Gente, e o que é este uomo? Raoul Bova…!
    Un’ abbraccio e buona settimana!

    Curtir

    • Isabela disse:

      Ciao, bella!

      Hahaha também gostaria de saber, afinal, essa não é, nem de longe, a realidade italiana!
      Cartas para Julieta é lindo também! Gosto muito!
      O Raoul Bova é coisa linda de meu Deus! Que homem!!

      Baci, bella! Buona settimana!

      Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s