A cidade dos Sassi

Matera é uma das cidades mais antigas do mundo e fica na região da Basilicata na Itália. É conhecida como a cidade dos sassi, que em tradução literal seriam “pedras/rochas”, porque seu centro urbano foi evoluindo a partir de grutas naturais escavadas na rocha.

Essas grutas foram modeladas em estruturas mais complexas dentro de dois grandes anfiteatros naturais que ficaram conhecidos como sasso caveososasso barisano. Desde 1993, os sassi de Matera são patrimônios da Unesco.

Matera será a Capital Europeia da Cultura em 2019.

A cidade é um grande patrimônio de culturas e tradições, sendo o centro de uma paisagem altamente rupestre. Foi uma cidade de muitos contrastes, com uma civilização rupestre e uma matriz bizantina e oriental.

Obviamente, o que chama atenção na cidade são os sassi, que faz com que a arquitetura de Matera não seja encontrada em nenhuma outra parte do mundo. Eles representam a capacidade do homem de se adaptar perfeitamente ao ambiente.

Os primeiros sinais de habitação são do período paleolítico. Com o passar do tempo, às grutas naturais foram adicionadas aquelas construídas pelo homem e assim a cidade foi passando por todos os períodos da história.

Durante a época medieval, foram construídas algumas das principais edificações que hoje caracterizam a cidade, como a Catedral e as igrejas (San Giovanni, San Domenico e Santa Maria della Valle Verde).

O núcleo urbano passou a ser construído em volta da Catedral, dividindo a cidade em dois sassi, o Barisano (oeste) e Caveoso (sul).

As pessoas que visitam Matera normalmente buscam pela arquitetura única formada pelos sassi, entre as rochas, os visitantes poderão encontrar desde grutas até algumas igrejas, em uma atmosfera sem igual.

Porém, o atual centro histórico de Matera é de igual interesse exatamente por unir o rupestre ao novo. As ruas do centro ligam várias praças, todas com arquitetura do século XVII, como a Piazza Vittorio Veneto e a San Francesco d’Assisi.

Todas elas com uma arquitetura tipicamente italiana, tudo isso cercado pelas rochas da colina de Civita.

Mel Gibson considerou a arquitetura da cidade tão típica que cenas do seu filme de 2004, a Paixão de Cristo, foram rodadas entre as rochas de Matera. Ele disse ter ficado encantado pela cidade.

Na década de 1950, a cidade teve que passar por uma evacuação. Matera se encontrava a beira de um colapso demográfico e as condições de higiene eram precárias, o que tornava a média da mortalidade infantil no local quatro vezes superior à média italiana.

Apesar de ter sido difícil para os moradores abandonar suas residências, a evacuação colaborou com a evolução da cidade, já que foi criado um plano regulador, que melhorou as condições de vida na cidade. Atualmente, Matera conta com cerca de 60 mil habitantes.

Matera fica bem ao sul da Itália. O aeroporto mais próximo é o de Bari, na Puglia, cerca de 60 km. Não existe malha ferroviária próxima, sendo a estação mais próxima a de Bari também, mas existem ônibus que partem de cidades como Milão, Roma, Nápoles, Bolonha e Florença (prepare-se para horas de viagem).

De carro, de Roma a Matera são cerca de 450 km em uma viagem de quase cinco horas de duração. O aéreo de Roma a Bari tem voo de duração de uma hora.

Para quem quiser passar pelo sul da Itália, Matera é parada obrigatória!

Fotos: Matera (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s