As salinas de Trapani

Salinas em Trapani, Sicília

A cidade de Trapani na Sicília ficou muito famosa por conta de suas salinas, os montes de sal, que acabam atraindo milhares de turistas todos os anos.

Você pode se questionar por que pessoas se deslocariam para ver salinas, mas ao olhar fotos do local, que também faz parte de uma reserva natural, a resposta acaba sendo óbvia: os moinhos abandonados, banheiras ligadas por pontes de madeira velhas e montes de sal – bem rústico.

Ambiente simples, mas que fascinam àqueles que o visitam.

Os velhos moinhos eram utilizados tanto para bombear água de uma banheira para outra quanto para trabalhar o sal, quebrando-o em cristais menores.

O fascínio também acontece pelo fato de que as salinas de Trapani apresentam uma paisagem natural praticamente intacta, com poucas interferências humanas.

Desde 1995, a região onde ficam as salinas, entre as cidades de Trapani e Paceco, virou uma reserva natural orientada (Riserva Naturale Orientata Saline di Trapani e Paceco) atualmente gerenciada pela WWF Itália.

A área tem um total de aproximadamente 1.000 hectares e é dividida em duas zonas, a A com 700 ha que contém as banheiras de salina, e a B com 300 ha. Existe um forte regulamento no território referente ao seu uso.

Historicamente, as salinas de Trapani tinham a seguinte importância: funcionavam como o ouro branco. O sal era a principal moeda de troca e pagamento dos comerciantes na época do Império Romano. A palavra salário tem origem no sal.

O sal também já chegou a ser monopólio do Estado durante o reinado de Federico II. A região da Sicília tinha o privilégio de comprar sal por um preço mais baixo que o resto do país. Algumas tabacarias (os famosos T na Itália) ainda levam a escrita na placa: sali e tabbachi (sal e tabaco).

Apesar de ainda ser extraído sal dessa região, a sua importância e interesse ecológico atualmente residem no fato de que por ser uma zona úmida, ela funciona como abrigo para várias espécies de aves migratórias.

Dizem que a melhor hora para visitar as salinas é durante o pôr do sol.

Existem visitas guiadas pela reserva que são gratuitas, basta agendamento prévio nos dias de quarta, sexta ou sábado. Elas duram cerca de duas horas e podem sofrer alterações conforme as condições meteorológicas.

Para observar a fauna migratória, os melhores meses são entre fevereiro a maio ou setembro a novembro. Durante o verão, é proibida a entrada de visitantes em algumas áreas. Durante julho e setembro acontece também a colheita do sal.

Não consegui achar um lugar que indique um ônibus específico para as salinas. Elas são visíveis já de Trapani (perto da estação de trem), mas acredito que a melhor vista fique na região de Nubia, onde também fica o Museu do Sal (veja no Google Maps).

Para mais informações, visite o site da Reserva Natural de Trapani e Paceco.


Mais uma para a lista infinita.

Foto: As salinas de Trapani, Sicília (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s