Para viajar comigo

Bom, vocês puderem acompanhar nos últimos (intermináveis, rs) dias minha viagem pela Europa. Em cada post, eu selecionei uma música para acompanhá-lo e ser ouvida enquanto ele era lido.

Nessa playlist, eu reuni essas mesmas músicas, explicando o porquê de elas terem sido escolhidas para fazer parte da minha viagem, já que algumas não eram tão óbvias. Na verdade, algumas nem têm significado, elas apenas estiveram presentes comigo ao longo da viagem.

Então pega seu fone de ouvido e viaje de novo comigo! Para ouvir a playlist direto no YouTube, clique aqui. Para os comentários, clique no link abaixo.

1. Bon Jovi – It’s My Life

É, eu gosto de Bon Jovi (julgue-me! rs) e eu gosto demais dessa música, pela energia dela e porque ela fala que não vivemos para sempre, então temos que viver a vida. Esse ano, passei por um momento que me fez repensar muitas coisas, dentre elas, que nós nunca sabemos o que vai nos acontecer amanhã. Nós precisamos aproveitar cada oportunidade. E viajar é sempre uma bela oportunidade. E fora que essa música menciona Sinatra: eu fiz do meu jeito.

Leia o DIA 1 da viagem →

2. The Jeremiah Brothers – Never Let Me Go

Acompanho The Feeling há 10 anos e os irmãos Jeremiah tocam piano e guitarra na banda. Lançaram um álbum deles esse ano e eu me apaixonei. Esse álbum me acompanhou muito durante a viagem, então eu queria representá-lo nessa escolha de músicas. Queria a faixa “London Angel” nesse playlist, só que ela não está na internet. Mas Never Let Me Go é linda também!

Leia o DIA 2 da viagem →

3. Bob Dylan – Blowin’ In The Wind

Visitar o campo de concentração em Dachau te faz repensar vários aspectos da sua vida e do mundo. Essa música do Dylan questiona muitas coisas também, como quantos anos uma pessoa tem que existir para ter a permissão de ser livre? Quantos ouvidos temos que ter para ouvir as pessoas chorarem? Quantos homens ainda têm que morrer para que saibamos que muitas pessoas morreram? A crueldade humana, infelizmente, existe e parece não ter limites.

Leia o DIA 3 da viagem →

4. Noisettes – Ragtop Car

Gosto muito não só dessa música como dessa banda. Para mim, essa música fala sobre liberdade acima de tudo. Largar tudo, pegar um carro e sair pela estrada, passando por muitos obstáculos, mas sem desistir. Eu literalmente deixei a chuva para trás e mantive o sol a minha frente. Depois de Munique, a chuva me abandonou e tive dias abençoados de sol.

Leia o DIA 4 da viagem →

5. Tim Maia – Descobridor dos Sete Mares

Eu realmente não sei porquê, mas essa música me veio a cabeça um dia em Innsbruck e eu não tinha como não colocá-la nessa lista. Eu era a louca com ou sem fones de ouvido dançando pelas ruas de Innsbruck com Tim Maia (ou U2). Felicidade é o que essa música me traz e me lembra. E bem, quis ficar bem à vontade mesmo e por que não ser uma descobridora dos sete mares?

Leia o DIA 5 da viagem →

6. Zibba & Almalibre – Come Il Suono dei Passi Sulla Neve

Essa música já fez parte de uma playlist aqui e nunca escondi o fato de eu ter me apaixonado pela banda Zibba & Almalibre. Eu amo essa música e a acho linda demais. O meu coração bateu mais devagar quando eu vi a neve pela primeira vez, além do cenário maravilhoso que Innsbruck me proporcionou. Como o som dos passos na neve…

Leia o DIA 6 da viagem →

7. Beatles – I’m Looking Through You

Beatles, como não amar? rs. Essa música é uma das minhas preferidas dos Beatles. Chegar à Itália por Bolzano foi, no mínimo, curioso, pois vi uma Itália praticamente irreconhecível, não fosse o idioma (o alemão ainda predominava nas conversas) e um pouco das típicas desorganização e má educação italianas. Eu olhava e não reconhecia, ela não parecia diferente, mas tinha mudado. Foi assim que me senti em Bolzano.

Leia o DIA 7 da viagem →

8. Bruna Caram – Caminho Pro Interior

Apesar de ter encontrado uma Itália quase irreconhecível em Bolzano, eu não nego que a cidade me ofereceu uma das mais belas surpresas da viagem: um passeio de trem por cidadezinhas (verdadeiros vilarejos para nós) com uma vista incrível para os Alpes. Rumei para o desconhecido e me surpreendi. Aquela estrada me chamou e fui, caminho pro interior.

Leia o DIA 8 da viagem →

9. Whitesnake – Day Tripper

Depois de uma viagem de trem que durou mais de cinco horas entre Bolzano/Bozen e Bergamo, com direito a duas trocas de trem, em Verona e em Treviglio, além de um atraso de mais de meia hora e um trem perdido, não tinha música melhor para fazer a trilha sonora no último trecho da minha viagem. Sou uma day tripper, passagem só de ida, por favor!

Leia o DIA 9 da viagem →

10. Eric Hutchinson – Not There Yet

Como eu adoro Eric Hutchinson e o álbum (Moving Up, Living Down) que tem essa música em específico é um dos meus preferidos da vida. Aqui, ela foi escolhida porque se tem uma coisa que eu aprendi em Bergamo é não ter pressa. O dolce far niente é bom, sim. Então a sensação era essa mesmo: não querer trabalhar mais, ao invés disso, apenas viver!

Leia o DIA 10 da viagem →

11. Francesco Renga – Il Mio Giorno Più Bello Del Mondo

Eu sabia que viajar em outubro significava dias de chuvas. Tanto que escrevi sobre isso. Mas se eu pudesse escolher um único dia para fazer sol e todos os outros choverem, seria o 11º dia da minha viagem: o giro pelo lago de Como. Porque fazer um passeio imerso em beleza natural com chuva seria frustrante. E que dia abençoado de sol! O meu dia mais lindo do mundo, eu vivi com você, lago de Como! Obrigada!

Leia o DIA 11 da viagem →

12. Ligabue – Siamo Chi Siamo

“Conheço uma garota de Turim. Que fala sempre de partir, sem lugar aonde ir, apenas pegar o primeiro voo: somos quem somos”, Ligabue diz tudo. Eu sinto a necessidade de partir de tempo em tempo, uma vontade de apenas pegar o primeiro avião, sem destino específico. Acima disso, gosto quando Liga diz: “conheço as certezas do espelho e o fato de que delas não se escapa. E cada dia fica mais claro que essas rugas são apenas as tentativas que eu nunca fiz”. Nós somos quem somos, nos aceitemos assim.

Leia o DIA 12 da viagem →

13.1. Alex Britti – Milano

Não tenho como pensar em Milão e não pensar nessa música porque além de descrever perfeitamente a cidade, ela ainda marca a minha primeira viagem à Itália, em 2010. Eu cheguei a conclusão de que não gosto mesmo de Milão, mesmo a considerando a São Paulo italiana (e como eu amo SP), mas a emoção que eu sinto ao ver o Duomo, essa eu acho que será sempre a mesma, independente do número de vezes que eu for a Milão.

13.2. Sophie Ellis-Bextor – Interlude

Não tenho muito o que falar dessa música. Apenas minha cantora preferida em uma música que cria em mim uma nostalgia inexplicável. Ela me remete a infância de alguma forma, mas aqui ela é importante por afirmar: “e eu estou indo para casa esta noite, estou indo para casa. Casa” ♥

Leia o DIA 13 E A VOLTA da viagem →

Bônus: Elton John – The Bitch Is Back

Por quê? Porque (1) é Elton John e (2) ele canta: “I’m a bitch, I’m a bitch, oh the bitch is back. Stone cold sober as a matter of fact”. Oh, the bitch is back! Solta a louca porque hoje é sábado ;)

RESUMO

Playlist: Para viajar comigo.
Número de faixas: 15.
Duração: aproximadamente 55 minutos.
Link: YouTube.

Um ótimo final de semana! E o blog volta à programação normal a partir da semana que vem ;)

Foto: Fita antiga (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s