Chuva: como lidar?

Esses dias, um rapaz comentou que ia para à Itália em lua de mel agora em outubro, mas estava preocupado com a chuva.

Infelizmente sim: outubro e novembro, com a chegada do outono, significam meses de chuva praticamente todos os dias. TODOS OS DIAS.

Eu sei, é desesperador. Fui duas vezes para Europa durante os meses de outubro e novembro e os dias eram chuvosos. Londres ainda me presenteou com mais dias com sol do que chuva (pasmem!), mas Paris foi bem cruel…

Em Florença não foi diferente. Acho que do mês que fiquei por lá, conto praticamente nos dedos de uma mão os dias sem chuva. Queria a morte quando acordava já com o barulhinho da chuva, que eu sabia que me acompanharia o dia inteiro. O dia in-tei-ro.

Mas o que realmente me incomodava não era a chuva em si, mas fotografar. Foto com céu nublado é deprimente:

Foto com chuva x foto com sol por Una lucciola...

Duomo di Firenze em outubro de 2010 e em setembro de 2012. Tão melhor com sol, não é mesmo?

O lado bom de se viajar no outono é que são meses de baixa temporada, o que significa museus mais vazios, cidade mais vazia e hospedagens mais baratas.

A chuva em si não costuma ser aquela torrencial que sai causando enchente para tudo quanto é lado. Normalmente, elas são aquelas chuvas que duram o dia inteiro, mais fininhas, ou aquelas que vem e vão o dia todo.

Às vezes, cai uma chuva mais forte, mas ela costuma ser breve. Teve somente um dia que choveu tanto que os trens pararam de funcionar porque os trilhos alagaram. Eu peguei um dos últimos trens de Padova a Firenze sem saber. Fui saber no dia seguinte, quando liguei a TV.

Hoje, com os celulares, fica mais fácil controlar esse tipo de situação, ficar ligado no que acontece, na situação dos trens, caso você esteja em deslocamento para outra cidade. Na casa onde fiquei não tinha nem internet (sim, gente, houve um tempo em que o wi-fi não era em qualquer lugar, não! rs) e eu sobrevivi (um mês!!!). Hoje em dia, então, é mamão com açúcar, rs.

E podia ser pior: podia ser neve. Que é linda na primeira hora e depois caga tudo, rs. Como brasileira, sei lidar com a chuva, mas não sei lidar com a neve! rs

Ah, e o outono não costuma ser a época mais chuvosa na Itália. A primavera e o verão são mais, por incrível que pareça. É quando normalmente acontecem as cheias dos rios. Quem quiser fugir da chuva mesmo, tem que ir no inverno.

Em relação ao que fazer, acho que não precisa temer muito. Como eu disse, as chuvas não costumam ser aquelas fortes com vento que fica difícil você andar. Dá para pegar o guarda-chuva ou a sombrinha e caminhar pela cidade.

Claro, não vou dizer que é agradável perambular com chuva, mas ela também não pode te impedir de fazer as coisas, principalmente se você tem poucos dias.

Meu conselho é deixar tudo que é fechado para os dias de chuva. E na Europa isso tem de monte, afinal, o que mais se tem são museus e igrejas, e como sabemos, eles são locais fechados. Se perceber que o dia vai abrir: troque o passeio por lugares abertos, como parques e praças.

Em Florença até mesmo a Ponte Vecchio é parcialmente fechada. Ainda temos a Loggia del Porcellino (del Mercato Nuovo) que é um mercado totalmente fechado. Sem contar no próprio mercado municipal: um galpão. De passeios totalmente abertos, temos o mercado de São Lourenço, o Piazzale Michelangelo e o Jardim de Boboli, basicamente.

Ah sim, costuma chover mais do centro para o norte da Itália nesses meses. Em Roma, por exemplo, peguei tempo seco e calorão em pleno outono (quase 30ºC). Minhas melhores fotos? De Roma! rs

Quando fui para Cinque Terre, cidades para serem percorridas a pé, estava nubladíssimo. Daí, por volta do meio dia, o tempo abriu e fez sol. Depois, voltou a fechar e no fim do dia, abriu de novo. Mas não choveu. Em Siena, cidade caracterizada pela chuva no outono, choveu por cinco minutos… e sol!

Agora Padova… COMO CHOVIA! rs

As minhas botas quase não deram conta de segurar a chuva. E meu Deus, como eu caminhei naquela cidade. No dia seguinte, quase não levantei (contei aqui). No dia anterior a Padova, enfrentei uma Verona chuvosa e visitei o Giardino Giusti, jardim aberto, com sombrinha em punho!

Resumindo a minha dica é: pegue o guarda-chuva ou sombrinha, a capa de chuva pode ser opcional, coloque suas botas e: RUA!

Ah sim: bom senso também. Afinal, você não vai sair com uma tempestade caindo lá fora. Se quiser muito (mas MUITO) sair, pegue um táxi ou ônibus até algum museu ou o jeito é ficar esquentando a cama do hotel… ¯\_(ツ)_/¯

Este post foi programado, pois atualmente estou de férias. Comentários, erratas, entre outros serão verificados após o dia 03 de novembro de 2015. Para não perder as postagens, acompanhe o blog no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram. Até a volta! ;)

Fotos: Duomo di Firenze por Una lucciola…

Anúncios

3 comentários sobre “Chuva: como lidar?

  1. Natália Pessini disse:

    Quando fui para a Itália, no inverno, também peguei muita chuva. Mas fazer o que né? também fui pra rua. É só se preparar e ir! A unica coisa ruim é tirar foto mesmo. Em Verona, por exemplo, só peguei chuva e minhas fotos ficaram com respingos na lente da camera, mas nada que um photoshop não dê jeito. ;)

    Curtir

    • Isabela disse:

      Eita! No inverno normalmente chove menos… acho uó as fotos na chuva. São tristes, rsrs.
      E não entendo dos paranauês do photoshop para arrumar fotos assim… :/

      Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s