A Itália no século XIX

Para quem não sabe o Google tem uma iniciativa chamada Google Cultura Institute, lançada em 2011, que busca deixar disponível e acessível materiais culturais importantes para que eles possam ser preservados para inspirar gerações futuras.

Atualmente, ele conta com mais de seis milhões de itens, sendo que o primeiro de alta relevância foi uma parceria com o Nelson Mandela Centre of Memory, que permitiu que fossem compartilhados os diários e rascunhos de manuscritos que daria origem a biografia ex-presidente da África do Sul.

Um dos projetos é sobre os ofícios e os trajes na Itália entre os anos de 1860 e 1900. Segue um resumo:

O artigo abre com a ideia de que a Itália era um sonho para muitos viajantes no passado, mas a realidade que eles descobriam quando visitavam o país era bem diferente daquela imaginada.

Profissões como escrivão e “empresário” de crianças que tocavam nas ruas eram comuns, assim como os mercados de rua, que vendiam milho, melancias e onde era possível encontrar de tudo: desde o vendedor de massas até o cabeleireiro e o próprio escrivão.

Crianças trabalhavam também, ajudando na geração de renda das casas, trabalhando tanto como engraxadores de sapatos ou tocando instrumentos musicais improvisados. Quando podiam ser crianças, brincavam de jogos já esquecidos atualmente, como o morra, um jogo com números.

Existia até mesmo quem “ganhava a vida” com o descanso, esses eram conhecidos como lazzarone, pedintes sem casa, que conseguiam sobreviver por conta do clima ameno e sem ter que se preocupar muito com roupa e comida – trabalhavam ocasionalmente, às vezes cometiam pequenos roubos. Hoje, a palavra é sinônimo de alguém preguiçoso.

A produção de massa era mais ideal no sul da Itália por conta do microclima: vento, sol e a umidade certa. Esse alimento se tornou a base da alimentação no país por conta do valor nutricional e do baixo custo de produção.

O artigo salienta que apesar de trabalhar nas ruas, os italianos usavam roupas que mostravam dignidade e orgulho – como foi observado por Goethe. O trabalho era árduo para todos, inclusive mulheres, mas sempre enfrentado com criatividade. Uma filosofia de vida que os italianos carregam até hoje.

Para quem quiser conferir, o link mostra fotos tanto da época, tanto dos ofícios comuns quanto das roupas usadas e de como era a vida na Itália então. Algumas fotografias são coloridas, mas porque foram retocadas a mão pelos próprios fotógrafos ou assistentes.

Vale a pena conferir a galeria de fotos. Os textos estão em inglês.

Foto: Google Cultural Institute (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s