Pouso da Cajaíba

Pouso da Cajaíba por Una lucciola...

Nesse último feriado, eu tive a oportunidade de visitar Pouso da Cajaíba, uma das praias mais isoladas de Paraty, Rio de Janeiro.

Tão isolada que nem o Google acha a distância entre Paraty e Pouso (não há trajetos), mas para chegar lá somente de barco. Saindo de Paraty, demora entre duas horas e duas horas e meia. Saindo de Paraty Mirim (um pouco antes de Paraty para quem vem de São Paulo), demora uma hora a menos – se esse percurso for feito de lancha, ainda menos.

A aventura em Pouso já começa por aí e pelo seu embarque/desembarque feito na água mesmo.

A cidade possui apenas geradores, então não espere muitas iluminações nem mesmo geladeiras – são poucas as casas que têm. Grande parte da renda da população vem da pesca e o restante com o turismo.

Quem visita Pouso da Cajaíba quer sossego e mais contato com a natureza, desligando-se quase que completamente da vida louca dos centros urbanos: quase sem sinal 3G, não vi carros e as casas e o comércio são bem simples.

Quem quiser se hospedar por lá tem duas opções: ficar em alguma pousada dos moradores (que normalmente constroem quartos e banheiros extras, e alugam essas partes da casa) ou o camping.

A grande atração fica por conta da praia mesmo, com seu mar de água bem verde e sem muitas ondas ou ondas muito fortes.

Para que curte trilha, tem a trilha que leva da Praia do Pouso até a Praia Grande da Cajaíba. Eu não sei quantos quilômetros tem essa trilha, mas ela dura cerca de uma hora e meia com várias subidas e descidas bem íngremes, passando por três praias (Ipanema, Calhaus e Itaóca).

A trilha é, em grande parte, em trecho de mata aberta, então recomendo começá-la cedo, caso esteja muito quente. Começamos era umas 10:30 e quase morremos com o sol. Fora isso, ela não é uma trilha tão fácil para quem não está acostumado. Leve água e roupas leves. Pode ser feita de tênis ou chinelo.

A Praia Grande da Cajaíba é a maior da enseada com um quilômetro de extensão. Hoje, essa praia conta com bares e restaurantes – coisa que você não encontra nas outras três praias. Além da praia, existe também a cachoeira considerada uma das mais bonitas de Paraty, dando acesso à água doce.

As outras praias da enseada podem ser acessadas através de lanchas, passeio que custa mais ou menos R$10,00 por trecho.

Para mim, o grande atrativo do local é exatamente sua simplicidade. O fato de você conseguir se desligar de tudo e ter como admiração apenas a natureza. Por isso, aconselho ficar em acampamento, acho que você se aproxima ainda mais do ambiente.

Não cheguei a ver mercado, mas os bares na praia são os mais famosos e o preço não varia muito de lugar para lugar. Para uma noção de preço:

  • Refrigerante/cerveja: R$5,00 a lata;
  • Água: R$3,00 o copo;
  • Prato feito (arroz, feijão, salada e bife ou frango ou peixe): entre R$15,00 a R$25,00;
  • Porção de lula frita: R$25,00;
  • Porção de fritas: R$20,00;
  • Café da manhã: de R$7,00 a R$10,00.

Para quem não come muito, rola dividir o prato feito, como eu fiz e muitos fizeram também. É aconselhável levar bolachas e salgadinhos – coisas rápidas e práticas para comer entre os intervalos da manhã/tarde – principalmente se você decidir fazer trilha (lembrando que nem todas as praias possuem bares ou restaurantes).

Em três dias, não cheguei a gastar R$70,00 com alimentação e gastei tudo isso porque me acabei no refrigerante (já que não tinha sorvete, rs): estava muito quente.

Coisas que você não deve esquecer caso vá visitar Pouso: protetor solar e repelente – sério, os pernilongos faltam te comer vivo! Lavou a mão ou molhou os pés? Passe o repelente novamente. Não existem farmácias, então é imprescindível levar esses dois itens. Não se esqueça do dinheiro: não existem máquinas para cartão e tudo é pago em dinheiro. Caso vá acampar, leve uma lona em casos de chuva.

Para saber onde se hospedar, visite o site da comunidade de Pouso da Cajaíba, onde estão os telefones dos habitantes que alugam suítes/quartos ou possuem terreno para camping.

Fiquei no camping da Regina, que fica próximo à praia e com o terreno bem plano, com algumas árvores. O gerador ficava ligado das 17:00 à meia-noite e o chuveiro era a gás: dois quentes e um frio. Os donos da casa oferecem tomadas para recarregar baterias (de máquinas ou celulares). Existe também uma pequena cozinha comunitária com fogão e alguns utensílios de cozinha.

Eu fechei pacote então também não sei quanto custa a travessia de Paraty ou Paraty Mirim até Pouso da Cajaíba, mas acredito que seja algo de R$50,00 o trecho.

Não só recomendo como pretendo voltar. Para quem busca paz, tranquilidade e contato com a natureza, Pouso da Cajaíba é um destino perfeito.

Foto: Pouso da Cajaíba por Una lucciola…

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s