Festa della Liberazione

“Fidelidade à Resistência”

Amanhã, os italianos comemoram o aniversário da liberação ou o aniversário da resistência que aconteceu há 70 anos em 25 de abril de 1945.

Um dia fundamental na história italiana por seu significado político e militar, símbolo da resistência durante a Segunda Guerra Mundial, que começou em 8 de setembro de 1943 contra o governo fascista e a ocupação nazista.

Durante a Segunda Guerra, a Itália se encontrava dividida: de um lado Mussolini que, com os fascistas, formava a “República Social Italiana” e do outro, a oposição, com o governo de Badoglio e os aliados americanos e ingleses.

Por conta disso, os partidários organizaram a “Resistência” para combater esse domínio fascista. Eles podiam ser qualquer pessoa: homens, mulheres, militares, idosos, jovens e até mesmo padres, que se uniram para lutar pela liberdade.

Às 8 da manhã do dia 25 de abril, o Comitato di Liberazione Nazionale Alta Italia (CLNAI) proclamou a rebelião em todo território que era ocupado por nazifascistas e fez com que as forças partidárias ativas no norte da Itália atacassem as defesas fascistas e alemãs, forçando a redenção.

O comitê também assumiu o poder “em nome do povo italiano”, condenando à morte todos os fascistas, entre eles Mussolini – que seria fuzilado três dias depois. A palavra de ordem foi “arrendersi o perire!” (sucumbir ou morrer).

Até o dia 1º de maio, toda a Itália setentrional foi liberada, com Bologna no dia 21 de abril, Genova, 23, e Venezia, 28.

O dia escolhido para comemoração foi o dia 25 porque nesse dia foram libertadas as cidades de Torino e Milano, e com isso o movimento só ganhou mais forças.

25 de abril marcou o fim dos 20 anos da ditadura fascista e dos 50 anos de guerra, marcando também o ápice da fase da resistência militar. No referendo do dia 2 de junho de 1946, os italianos puderam escolher entre monarquia e república – e as mulheres puderam votar pela primeira vez -, sendo esta última a escolhida: nascia a República Italiana.

O término efetivo da guerra no território italiano, com a redenção completa das forças nazifascistas aconteceu somente em 3 de maio.

“Os frutos dessa liberdade da qual nos aproveitamos agora foram cultivados no nosso solo com dores longas e mortais. Não existe um país estrangeiro que não estivesse cheio dos nossos exilados, que não tivessem italianos correndo para combater pelos direitos da população. Na Itália, não tem cárcere santificado pelo sofrimento dos homens mais generosos; não tem um palmo de terreno não banhado pelo sangue dos mártires da liberdade. Os nossos, cada vez, protestavam morrendo, contra a tirania que oprimia a pátria, e respiravam convictos que o seu sangue seria fértil de vida livre aos futuros”.

Atto Vannucci, historiador e político italiano em 1848, um século antes da Libertação.

Este ano, a data completa seu 70º aniversário e nesse dia ocorrem muitas manifestações, cortejos e comemorações em memória daqueles que sacrificaram suas vidas pela liberdade do país.

Foto: La Liberazione italiana (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s