Basilica San Paolo Fuori Le Mura

Basilica San Paolo Fuori Le Mura

A Basilica San Paolo Fuori Le Mura (São Paulo Fora dos Muros ou Extramuros) é uma das quatro basílicas papais de Roma, a segunda maior de Roma, depois da própria San Pietro no Vaticano.

Ela fica localizada na via Ostiense, próximo do rio Tibre e da muralha Aureliana, saindo da porta São Paulo (por isso ela recebe esse nome).

Foi erguida no local onde teoricamente estaria sepultado a apóstolo Paulo – aproximadamente três quilômetros do lugar chamado “Três Fontes” onde foi decapitado. Seu túmulo se encontra no altar papal e por conta disso, é motivo de peregrinação.

Faz parte dos territórios da Santa Sé, mesmo estando em território italiano. É patrimônio da UNESCO desde 1980.

Entre os séculos I e III, o local onde se encontra a Basílica atualmente era um cemitério em uso constante e com reutilizações, especialmente para construção de mausoléus. Ainda hoje, grande parte da área é sepultada e estima-se que ela esteja por toda a área da Basílica, mas apenas uma parte ainda é visível ao norte do local.

Além do túmulo do apóstolo Paulo, existe também uma edificação para Constantino, o imperador, que colocou fim às perseguições contra os cristãos e assinou um tratado que permitia a liberdade de culto.

Em 15 de julho de 1823, a Basílica passou por um incêndio que durou quase cinco horas, destruindo uma grande parte do local, e foi provocado por negligência de um dos funcionários que esqueceu de apagar o fogo que tinha usado para trabalhar.

Depois do incêndio, poucas estruturas ainda permaneciam em pé, alguns mosaicos também não foram danificados. A reconstrução começa somente em 1826, através da arrecadação de ofertas dos fiéis, entre eles o rei da Sardegna, da França, e das duas Sicílias. Quem faz o trabalho é o arquiteto Pasquale Belli.

A Basílica possui 131,66 metros de cumprimento, 65 de largura e 29,70 de altura. Até hoje, só foram enterrados dois papas ali, Félix III e João XIII.

O local também possui uma abadia beneditina, que antigamente era territorial. O Papa Bento XVI aboliu esse tipo de abadia em 7 de maio de 2005, e no dia 31 do mesmo mês, ele estabeleceu que na Basílica de São Paulo Extramuros, deveria haver um arcipreste como nas outras três basílicas papais de Roma – James Michael Harvey é o atual.

Para chegar até a Basílica, você pode pegar o ônibus Linea 23 (descendo no ponto Ostiense/LGT S. Paolo) ou o Linea 271 (descendo no ponto final S. Paolo) ou pegar a linha B do metrô (Laurentina) e descer na estação Basilica di San Paolo.

Para visitas guiadas, é necessário agendar (€90,00 para um grupo de até 50 pessoas, com 50 minutos de duração; ou €150,00 com duração de 90 minutos, englobando não somente a Basílica, mas também o Claustro, a Pinacoteca e a Área Arqueológica).

Lembrando que para entrar, como em quase todas as outras igrejas na Itália, não são permitidos nem ombros nem joelhos de fora. Dependendo da pessoa, sim, você será barrado e não poderá entrar.

O local funciona todos os dias das 7:00 às 18:30, com entrada franca.

Foto: Basilica San Paolo Fuori Le Mura (Reprodução)

Anúncios

3 comentários sobre “Basilica San Paolo Fuori Le Mura

  1. maria fatima pedrosa disse:

    A mais linda de todas as igrejas que já visitei em toda a minha vida! Emcociona e quando vou à Roma, impossível não visitá-lá! Visitem! É imperdível!

    Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s