Frasi&Fumo

Frasi&Fumo - Nina Zilli

Nina Zilli, quanto ci mancavi*!

Depois de três anos, Nina voltou com um álbum de inéditas. O último tinha sido L’amore È Femmina, lançado em 2012. Novamente, seu álbum foi lançado junto com sua participação no Festival de Sanremo desse ano, ficando em 9º lugar.

A cantora foi uma das únicas que correspondeu às minhas expectativas no Festival. Ela se apresentou com Sola, uma música blues com um toque de soul. Acho incrível o timbre da Zilli, muito lindo e único, que combina muito com esses estilos musicais.

O álbum abre com uma música com título apropriado: Intro (Cirromembi), a música já demonstra basicamente o que vamos encarar pela frente – muito foco nos vocais da Nina. É uma balada muito gostosa.

Seguimos com a faixa que dá nome ao álbum, Frasi&Fumo, uma mistura de R&B e soul, para mim, com uma assinatura muito típica da cantora e uma das minhas favoritas do álbum. O estilo muda mais uma vez na faixa seguinte, Luna Spenta, uma pegada um pouco mais rock.

Sola, já apresentada como primeiro single, um blues magnífico e Nina impecável na voz. Essa pegada mais “deprê” dita as notas iniciais da faixa seguinte, #RLL (Riprenditi Le Lacrime), mas ao chegar no refrão é bem animada.

Em Lei Dice, temos uma música meio reggae, um ritmo mais frequente no primeiro álbum dela, L’Uomo Che Amava Le Donne de 2010. Essa faixa dá uma “quebrada” interessante no álbum, que até então se apresentou basicamente com faixas soul e R&B, assim como a subsequente, Una Breve Vacanza, com um “quê” de bossa nova. Achei bem interessante.

Schema Libero é um dueto com Neffa (cantor, rapper e produtor italiano). Eu não sei classificar o estilo dessa música, mas só sei que ela é deliciosa! Já Fra Il Divano e Le Nuvole retoma o blues do álbum enquanto Se Bruciasse La Città é um cover de Massimo Ranieri, que ela apresentou em Sanremo na noite dos covers.

O álbum se encaminha para o fim com outra faixa blues Dicembre, que pede bastante dos vocais dela, lembrando bem algumas faixas americanas (afinal, estamos falando de blues, não?). Dormi, Dormi encerra o álbum de forma parecida com L’amore È Femmina, já que em ambos a cantora fala sobre dormir.

… … … … …

Em Frasi&Fumo, percebi uma Nina Zilli um pouco mais madura musicalmente do que nos álbuns anteriores. Um álbum meio longo (14 faixas. Nos comentários ficaram faltando Cadevo Piano e Unico Re) e, como vocês sabem, eu gosto de álbuns mais curtos, mas ainda assim, achei um excelente álbum, que acabou superando minhas expectativas.

Que a cantora sempre gostou de brincar entre os ritmos R&B, blues, soul, jazz e até mesmo reggae não é novidade, ter essa variedade é bom, e eu senti que ela focou mais no soul e blues nesse álbum, que eu acho que a favorecem mais que os outros estilos. Para um próximo álbum, acho que gostaria de vê-la ainda mais focada nesses estilos.

O único mimimi foi ela ter terminado o álbum de forma muito parecida com o anterior. Acho que ela pode mais que isso. Achei que a faixa destoou um pouco do restante e provocou uma mudança que eu não achei interessante, pelo momento e pelo álbum. Não sei explicar direito…

Ainda assim, um ótimo álbum e, para mim, Nina está acima das cantoras italianas atuais, pois ela sai da mesmice (o pop/rock de sempre das rádios), perdendo apenas para a Malika.

Como ela mesma termina suas postagens: stay soul!

*Quanto sentimos sua falta
Foto: Frasi&Fumo, Nina Zilli (Reprodução)

Anúncios

Um comentário sobre “Frasi&Fumo

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s