Morar na Itália: como?

Outro dia, recebi um email de uma leitora me perguntando como estava a situação na Itália, pois ela pretendia se mudar para lá em 2017 e queria saber principalmente sobre a questão do trabalho. Eu me senti mal porque não sabia o que responder.

Honestamente, o que eu sei sobre a atual situação italiana é o que normalmente está estampado nos jornais e o que provavelmente todo brasileiro imagina sobre a Europa, salvo exceções: não está fácil.

Acredito que muitos sonham em se mudar para lá (no caso desse post, a Itália), seja a trabalho ou estudo. Pesquisei na internet e é difícil achar alguma coisa atual ou organizada sobre essas questões.

Reúno aqui tudo que encontrei espalhado pela internet sobre como se mudar para a Itália por estudo ou a trabalho, além de abordar um pouco o custo e a vida no país.

Também pedi uma ajuda extra para quem entende do assunto: a Marina, que atualmente está fazendo pós em Firenze (baci, bella! Grazie mille!) e a Dani, que morou muitos anos na Itália e foi meu anjo da guarda em Verona (beijos, Dani! Muitíssimo obrigada pelo post, o balão e por Verona! rs).

Espero que ajudem aqueles que pensam em se mudar para a Itália. Se restarem dúvidas, deixe-as nos comentários e farei o máximo para respondê-las (com base no que eu sei ou recorrerei às minhas ajudas extras, rs).

Primeiramente, vamos levar em consideração o tempo de preparo para dar esse passo de morar em outro país.

A Itália é um país extremamente burocrático. Então, para estudar, eu planejaria tudo com no mínimo de um ano de antecedência, e para trabalhar – sem cidadania europeia -, pelo menos, dois.

Claro, o processo pode levar bem menos tempo do que você espera, mas também pode levar mais. É bom ter um prazo de segurança, mas acho que mais essencial que isso é não ter pressa.

Para estudar

Primeiro de tudo: verificar se o curso que você escolheu é numero programmato ou non a numero programmato. No primeiro caso, você precisa fazer um teste antes de entrar (parecido com o nosso vestibular), já no segundo, não (talvez faça, mas não é eliminatório).

É importante entrar em contato com a universidade para saber se elas oferecem vagas para estrangeiros e quantas. No caso da Marina, por exemplo, eram 10 (sendo 5 para chineses).

Fique de olho no site da universidade que você escolher e muito atento às datas. Se você perder a data, só no ano seguinte. Caso você faça um curso com teste, precisa pagar por ele, então, tenha a certeza de que o pagamento foi recebido pela universidade (acredito que essa verificação possa ser feita online mesmo – por email ou no próprio site da universidade).

Depois, você precisa traduzir e legalizar alguns documentos (validação de títulos). A legalização de estudos é feita de forma gratuita no consulado italiano, já a legalização de profissão é bem mais burocrática. Clique e vá para a página no consulado italiano para verificar todos os documentos necessários.

Além disso, se você já tiver algum certificado que comprove seu nível de italiano (mínimo B2, segundo a classificação da CEFR), melhor ainda. Do contrário, você precisará fazer uma prova antes de fazer sua matrícula lá na universidade. Também é possível fazer esse teste por aqui, aplicado pelo Istituto Italiano di Cultura, o CILS.

Após todos os documentos serem validados, o consulado entra em contato com a universidade para fazer a sua pré-inscrição. Leva uns dois ou três meses para saber se o processo foi deferido ou indeferido.

Se a universidade aceitar o seu pedido, você precisa agendar uma visita ao consulado para levar documentos como: saldo da sua conta bancária*, seguro saúde, comprovante de hospedagem* (casa alugada ou caso você tenha alguém que vá te abrigar, a autorização dessa pessoa), passagem aérea e duas fotos.

*Os comprovantes da sua conta bancária e de hospedagem são necessários caso você vá sem bolsa de estudante. Aparentemente, existe um limite de idade (35 anos) para entrar com solicitação de bolsa na universidade. Outra opção é o programa do Governo Federal, o Ciências Sem Fronteiras (graduação e pós).

Aprovado o processo, você receberá seu passaporte com um visto válido por alguns meses. Chegando na Itália é preciso solicitar permesso di soggiorno, uma permissão para sua estadia na Itália, através da universidade para realizar a matrícula – válido por 1 ano e renovável pelo tempo que durar seu curso.

Daí, é só aproveitar ao máximo o seu curso ;)

Para trabalhar

Se você possuir a cidadania, diria que você tem 90% do caminho andado, já que tem todos os documentos necessários. Basicamente, é abrir o jornal com os classificados e sair na busca.

Se você não tem… se mata. Brincadeira, rs.

Você vai precisar de um visto E um permesso di soggiorno, mas per lavoro. Sim, você precisa de ambos e, sim, você precisa do visto primeiro, e para consegui-los, somente comprovando que você precisa ficar na Itália por um longo período.

Eu não achei um site ou blog que explicasse essa parte da burocracia, mas pelo que eu pude entender do que eu li e, pelo que a Dani falou, é quase impossível conseguir um para trabalho e, aparentemente, a forma mais fácil de conseguir os dois, caso você realmente queira, é através de um permesso di soggiorno per studio.

Por quê?

Porque (1) você já tem um motivo para estar na Itália (=estudos), (2) facilita o processo do visto e (3) estando lá, pode procurar um trabalho e, já tendo o visto, consegue o permesso per lavoro através da empresa que quiser te contratar.

Outra forma que algumas pessoas tentam é a do famoso 90 dias. Temos um acordo com a União Europeia que nos permite ficar nos países por até 90 dias sem precisar de visto. O que muitos tentam fazer é usar esses 90 dias para conseguir emprego e então dar entrada na papelada do visto e do permesso.

Arriscado? SEM DÚVIDAS.

Eu não vi em nenhum lugar alguém que pensou, “hmmm, não estou fazendo nada aqui no Brasil. Vou dar entrada para trabalhar na Itália…”, e conseguiu o visto mais o permesso. A não ser que você tenha uma agência de emprego que faça os tramites por você, eu acho improvável essa possibilidade. Eu disse improvável, não impossível.

A única coisa que eu não aconselho é tentar o jeitinho brasileiro (ir para lá e ir ficando, ficando, ficando, fazendo “uns rolo” [sic]). A Itália não é Suécia, não é Alemanha, não é Suíça, nem França, mas ela ainda é Europa (rs), e estar em situação ilegal é levado bem a sério. Melhor não brincar com a sorte.

Fiz um post falando só sobre o permesso di soggiorno, já que são de vários tipos ;)

Mas e o cenário de emprego e a situação econômica da Itália?

Pois é, nada de novo no front, rs.

De acordo com a Dani, “a crise econômica vem de uma crise política de anos, o que levou à Itália a uma instabilidade perene. Muitas fábricas fechando, falta de investimentos externos e nenhuma segurança no país em nenhuma área”.

A taxa de desemprego continua alta, em especial entre jovens com menos de 25 anos e os trabalhadores têm que aceitar coisas como diminuição de salário. Além disso, não há previsão de melhoras.

Para quem quer abrir o próprio negócio também, os bancos estão receosos com empréstimos e têm dificultado o processo, mas normalmente, é preciso dar como garantia um bem.

Mas serviço ainda tem para estrangeiro, normalmente os braçais ou aqueles que os italianos não querem: garçom, babá, faxineira, obras. Basta procurar que provavelmente encontrará.

Se você quer sair do Brasil SEM emprego para procurar quando chegar lá, aconselho ter uma boa poupança.

Ah sim, importante falar bem italiano, as chances de conseguir um emprego aumentam consideravelmente.

Sem trabalhar e sem estudar

Se você não é milionário (como eu), siga para o próximo tópico, rs.

Caso você tenha como comprovar que consegue viver na Itália sem trabalhar, ou seja, mantendo sozinho seus custos de vida, sem precisar de nenhum auxílio do governo italiano, você pode tentar solicitar um visto de residência eletiva.

A vida e o seu custo na Itália

Tanto a Marina quanto a Dani acreditam que cerca de €1000 a €1200 sejam suficientes para levar uma vida tranquila, sem luxos, na Itália. Provavelmente, a maior parte desse salário será com gastos do aluguel, que giram em torno de €500 a €800 + as taxas (lixo, água e esgoto, e/ou condomínio) – dependendo do tamanho e da localização do imóvel.

Ainda existem as contas de luz (já ouvi falar que é bem cara), gás (não só para cozinha, mas para o aquecimento no inverno e para o chuveiro), alimentação, internet, celular/telefone, transporte.

Sei que contas como mercado e internet/celular/telefone são mais em conta que no Brasil (os planos para celular são ridiculamente baratos lá). Quando eu comprava as coisas no mercado, não achava absurdo os preços.

Lembrando também que você não terá basicamente gastos com saúde e educação (caso tenha filhos), pois os serviços são oferecidos gratuitamente e de qualidade. O sistema de transporte costuma funcionar bem, além da Itália inteira ser ligada por trens.

Além disso, dependendo de onde você morar, é possível fazer os percursos a pé ou de bicicleta e não gastar com transporte. Acho que vale a pena pesar o preço de um aluguel no centro, perto de tudo, com um mais afastado + gastos de transporte. Às vezes, o gasto que você terá com transporte compensa o valor a mais que você pagará por um imóvel bem localizado.

A Dolce Vita?

Para mim, ninguém sabe viver melhor a vida que o italiano. Acho incrível a forma como eles aproveitam o momento e é inevitável pensar em morar na Itália e não imaginar o glamour.

Eu posso fazer uma lista de coisas lindas e maravilhosas, mas para mim, nada bate a qualidade de vida e o acesso à cultura que eles têm.

Mas para que eu listar se quem mora na Itália já fez isso por mim, rs? Clique aqui e leia o post da Carla, que mora atualmente em Roma, e aqui para ler o post da Gabriela que mora em Firenze.

Claro, existem também alguns poréns.

O primeiro ponto que eu notei, principalmente por ser de São Paulo: as lojas fecham para almoço. Normalmente entre 13:00 e 15:30, super nem mesmo hipermercados abrem aos domingos ou feriados (às vezes apenas um domingo do mês).

OK, acho super digno pela qualidade de vida, mas se acabar alguma coisa na sua casa sábado à noite: ore. Se quiser dar um rolê no seu horário de almoço: chore (rs).

Cinema? Só dublado, tá? Não existe filme legendado. E o pouquíssimo que eu assisti da TV italiana aberta, eu achei tão ruim quanto (ou pior que) a brasileira (eu via programas como o do Datena, tipo, vários deles! rs).

Mas de tudo, o que eu mais senti (no ar) e o que eu acho mais preocupante é o preconceito. Não adianta, o italiano tem forte resistência ao estrangeiro, seja porque eles roubam os empregos ou simplesmente porque são estrangeiros (rola preconceito até com quem vem do sul da Itália). Quem tem cidadania sofre menos, mas sofre.

Mas é aquilo: coisa ruim e coisa boa tem em todo lugar. Cabe a você escolher o que você vai pesar mais para você: o lado bom ou o ruim ;)

Outros links úteis

Deixo abaixo alguns links com mais informações, que podem ajudar na sua pesquisa:

Viva Toscana: o post mais atual e, sem dúvidas, o mais completo sobre o custo de vida na Itália. Para quem não conhece a Babi, ela mora desde 2009 em Firenze. No post, informações sobre preço de aluguel, condomínio, água, luz, gás, internet, TV à cabo, telefone, mercado e transporte. Vale muito a pena ler o post e se tiver alguma coisa, basta deixar nos comentários.

Morar na Itália: a última atualização desse blog foi em 2011, então algumas informações provavelmente estarão desatualizadas, mas acredito que elas ainda possam orientar (o famoso ‘dar uma luz’) em assuntos como: financiamento, matrícula escolar para filhos, se casar na Itália, cancelamento de contratos etc. Vale a pena dar uma olhada.

Verdadeira Itália: o outro lado da Itália, aquele ruim, como o machismo, o jeitinho italiano, o preconceito, turismo sexual. E eles são bem diretos nos posts, sem meias palavras. A ideia, segundo os autores, não é detonar o país, mas mostrar que o Brasil e Itália caminham lado a lado em alguns pontos, infelizmente (não a toa a Itália é conhecida como o Brasil da Europa).

Esse vídeo:

E concordo muito com o Felipe: difícil desencorajar sonhos.


UFA!

Se você chegou até aqui: parabéns! rs

Não sei se este post te ajudou ou te confundiu ainda mais (sinceramente, espero que seja a primeira opção, rs). Pode ser que eu altere e/ou atualize as informações conforme elas cheguem.

Dúvidas, pode deixar nos comentários ou mandar email.

A quem estiver com as malas prontas, desejo um buon soggiorno (e sem surpresas desagradáveis). A quem estiver com planos de ir: mãos à obra! rs

Foto: Itália (Reprodução)

Anúncios

56 comentários sobre “Morar na Itália: como?

  1. francielle brustolin disse:

    Mais uma vez vc arrasou nos comentários, ajudando todos nós que queremos ter um panorama sobre a Itália. Que sua prestabilidade reflita em muitas vibrações de amor e paz para sua vida. Obrigada mais uma vez. Francielle

    Curtir

    • Isabela disse:

      Francielle, querida, muito obrigada pelas vibrações! Desejo o mesmo para você e sua família, além de desejar que vocês tenham uma linda vida na Itália ;)

      Abraços!

      Curtir

  2. Marcos disse:

    Bom dia. Vc saberia me informar uma média de gasto com alimentação para um turista que vai passar 10 dias viajando pela Itália? Os restaurantes são caros? Grato.

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Marcos!

      Depende muito do que você quer comer. Se for lanche, algo rápido, você consegue comer com até 10 euros. Se você quiser restaurante com entrada, massa e carne, pelo menos uns 25 euros. Sempre por pessoa. Eu normalmente me virava com no máximo 20 euros por dia com alimentação, mas era uma escolha pessoal – ainda assim, dá para comer muito bem, basta fugir dos centros históricos ou locais com monumentos, onde a comida costuma ser mais cara.

      Abraços!

      Curtir

  3. Reginaldo Fongaro disse:

    Parabéns aí guri pela dica que vc/ passou, e te digo mais vc/ está certinho de como tem falado no video da maneira que vc/ vai pra Italia, se vai a passeio, estudar, trabalhar enfim morar, se comporte seja uma Brasileiro honesto, passe uma imagem de um Brasil bom, pq/ vai cada Brasileiro que envergonha a nossa nação, mais enfim ficou ai a dica e lhe digo mais é assim mesmo como ele falou no video, a coisa na Italia, pois morei 1 ano na Italia em Vicenza e nao foi facil, nao pq/ a lingua é facil isso aquilo mentira estude pq/ vc patina lá, valeu aí pela dica, fiquei contente aí pelo breve comentario do nosso amigo Gaucho, kkkkk’
    eu pretendo voltar pra Italia ainda esse ano acredito que sim, mais já estou me preparando pra ida. Agradeço a sua dica..
    Régis Fongaro!!!

    Curtir

  4. Renato Andrade disse:

    Tenho cidadania italiana, falo fluentemente o idioma e morei dois anos na Itália. De 2006 a 2008. Só digo uma coisa, NÃO é fácil a vida por lá! Fui só para tabalhar de qualquer coisa e juntar uma grana ( construir e mobiliar a minha casa no Brasil e não pagar aluguel ). Ok, valeu a pena, mas para quem pensa em ir sozinho, de nada adianta ganhar uns 1200 euros por mês de salário se qualquer canto apertado na Itália custa cerca de 800 euros de aluguel! O ideal é ir em duas pessoas, ( como eu fiz ) uma trabalhando para pagar as contas e outro para juntar dinheiro e passear um pouco. Sei que muitos italianos, franceses, espanhóis e portugueses estão saindo da Europa para ir morar nos EUA por exemplo, devido as dificuldades econômicas que todo político europeu diz que é passageira mas dura a mais de 10 anos. Sei lá, essa é minha opinião.

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Renato!

      Entendo sua posição. De fato, não deve ser fácil morar na Itália por diversos motivos. E não somente lá, mas eu acho que na maioria dos países desenvolvidos. Ainda há muito preconceito e uma certa xenofobia. Porém, eu também entendo porque muitos buscam essa vida, seja por sonhos ou simplesmente por uma vida melhor que no país de origem, basta ver o número de africanos tentando alcançar a Europa: para essas pessoas o nada na Europa é o tudo em seus países. Acho que a diferença deve residir no fato de cada um saber seus limites e suas limitações, o quanto essa vida sacrificada (para alguns) vale a pena para alcançar sonhos. Enfim, essa é minha opinião.

      Abraços!

      Curtir

  5. Matheus disse:

    Olá, Isabela!
    Você sabe que tipo de trabalho é necessário ter para conseguir o permesso e o visto per lavoro? Por exemplo, é preciso ter um contrato? Que empregador vai contratar um estrangeiro que tem apenas o visto de turista? Um pouco confuso, não?
    Estou pesquisando as possibilidades de morar na Itália sem ter um visto previamente, ou seja, ir com os 90 dias de turista e tentar a vida lá…
    Sabe se eu poderia, nesses 90 dias, me matricular em algum curso de italiano para estrangeiros e, com esse curso, solicitar o permesso per studio?
    Já tenho as passagens compradas, estarei em Torino em um mês, minha ragazza me aguarda, rs…

    Parabéns pelo Blog, tem dicas muito úteis e você escreve bem!
    Dando certo ou não os meus planos, passo aqui pra contar o que aconteceu, rs…
    Um abraço =)

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Matheus!

      Eu entendo sua confusão porque eu penso igual. Qual empresa daria emprego? Normalmente, os que empregam são os restaurantes e bares para serviços de garçom ou limpeza. Alguns brasileiros conseguem trabalho como vendedores em lojas. E sim, você precisa de um contrato de trabalho.

      Acredito que a escola que você for estudar libere os documentos para você entrar com um pedido de visto de estudante.

      Eu tenho uma amiga que fez exatamente o que você vai fazer, ficar 90 dias e procurar um emprego. Ela encontrou no final do terceiro mês, mas ofereceram 500 euros em um restaurante e ela optou por voltar, pois com esse valor, não conseguia se manter por lá. Como você tem uma namorada por lá, acredito que isso possa te ajudar mais.

      Espero que dê certo para você e consiga encontrar alguma coisa boa por lá! Por favor, volte para me contar o resto de sua história!

      In bocca al lupo!
      Abraços!

      Curtir

    • Matheus disse:

      Ciao, Isabela!
      Obrigado pela resposta. Vou aproveitar para lhe perguntar mais uma coisa, se não for abusar da sua boa vontade, rs… Você sabe se o casamento com uma cidadã italiana garante um permesso di soggirno ao cônjuge brasileiro?
      Estamos considerando essa opção! rs
      Grazie =)

      Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Matheus!
      Acredito que sim, o casamento deverá te dar o permesso. Basta entrar com os papéis depois de fazerem a parte do cartório ;)
      Abraços!

      Curtir

  6. regina disse:

    Salve, buonasera! Gostaria de saber de é possível um permesso di soggiorno per lavoro para uma pessoa que veio como turista e perdeu a data do voou se eh que me entende? Espero que possa me ajudar. Ciao

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Regina.

      Acredito que sim. Para conseguir o permesso di soggiorno, basta conseguir um emprego. Ou se você estiver estudando, os documentos que comprovem os motivos de sua estadia além dos 90 dias permitidos.

      In bocca al lupo!

      Curtir

  7. Sandra Araujo disse:

    Olá Isabela.
    Realizei o meu sonho de conhecer a Itália neste mês e voltei completamente apaixonada. Tanto que decidi jogar tudo pro alto e tirar um ano para estudar italiano. Essa decisão não é simples, pois tenho 32 anos, um cargo de chefia em uma grande empresa, sou formada em adminiadminisadministração, tenho duas pós, mas decidi viver um ano sabático e ver o que a vida me reserva depois, sem muitos medos. Enviei vários emails para as escolas e espero escolher essa semana. A minha pergunta é em quanto tempo você acha que eu consigo o visto para estudo? Demora muito? Acha que estudando italiano, depois de algum tempo, eu consigo um emprego? Gratsie!

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Sandra!

      Eu não sei quanto tempo demora o visto de estudante, mas acredito que em menos de 90 dias deve sair, pois esse é o prazo máximo que vc pode ficar sem visto. Acredito que você tenha lido o post sobre permesso di soggiorno, não? https://unalucciola.com/2015/02/24/visto-e-permesso-di-soggiorno/

      Falar um bom italiano é sempre melhor do que não falar, mas não dá garantias de nada, ainda mais com a Itália em crise. Se você for descendente de italiano, tente a cidadania, isso sim facilitaria muito sua vida por lá. Normalmente, brasileiros conseguem trabalho como vendedores, garçons etc. Mas varia de caso a caso e de quem você conhece por lá. Conhecer um italiano que te indique para algum emprego facilita também.

      Espero que dê tudo certo!!
      Abraços!

      Curtir

  8. Thiago Furriel disse:

    Olá, curti muito a matéria, bem explicativa. Parabéns!
    Estou muito insatisfeito com esse pedacinho de terra que boia nas águas do atlântico. Eu e minha mulher, não ligamos pra luxos, nem ostentação, só queremos viver nossas vidas sem a sensação de o tempo todo ter alguém querendo te passar pra trás. Sabe, o jeitinho brasileiro… –‘
    Um amigo médico meu me deu essa idéia hoje durante uma consulta. Antes já tinhamos falado sobre a possibilidade de eu ir para os Estados Unidos, mas é muito complicado entrar lá legalmente.
    Enfim, meu bisavô foi um imigrante itaiano, e tenho o sobrenome dele “per caso”. haha
    Pois então, eu nem imagino meu avô guardando as certidões do falecido, será que consigo os documentos necessários em outro orgão do governo que não seja a casa da minha vovó? rs
    A minha única dúvida é essa.
    Obrigado e boa semana!
    Thiago Furriel

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Thiago!

      Olha, acredito que não. Normalmente, você tem que apresentar documentos originais, como as certidões de nascimento e certidões de casamento. Como são documentos antigos, acredito eu, eles não devem existir em outro lugar. Se forem documentos de origem italiana então, mais difícil ainda na minha opinião. Em todo caso, aconselho você a procurar o consulado italiano para maiores informações.

      In bocca al lupo!
      Abraços!

      Curtir

    • Matheus Pasquali disse:

      Olá, Thiago.
      Já encontrou as certidões do antenato italiano?
      Se ainda não encontrou, posso ajudar. Estou na Itália fazendo o meu processo de cidadania, sem assessoria. Encontrei as certidões do meu antenato na Itália, foi um processo meio complicado, que exigiu muita paciência e dedicação. Também recebi ajuda de muita gente, inclusive os relatos da Isabela aqui me deram bastante ânimo.
      Enfim, se quiser ajuda no processo, dá um toque: mbpasquali@gmail.com
      Abraços
      Matheus

      Curtir

    • Fqbiqo disse:

      Thiago. VC deve pesquisar no site do consulado it. D sua região, tem passo a passo como proceder, e nos arquivos da Policia federal em últimos casos de s
      Descobrir onde nasceram os ancestrais vindos da Itália e ir ate lá e pesquisar em cartórios e arquivos de igrejas. Muitos conseguem assim. Ex. Minha familia toda, a união faz a força, sendo q serve para todos
      Fabiano

      Curtir

  9. Natana Eller San disse:

    Olá Isabela, estava procurando informações sobre a Itália e tudo mais a respeito de largar tudo aqui no Brasil pra tentar uma vida por lá, e achei esse seu post, muito bom por sinal, ;)
    bem, meu companheiro( pq não casamos ainda e vivemos juntos) tem um amigo que está indo no final desse ano trabalhar na Itália e deu uma ideia p gente de irmos juntos…Eu achei uma ideia legal, p agregar conhecimentos, experiências, MAS existem questões que me deixam receosa, como por exemplo o fato de eu ser negra, tenho 19 anos, meu companheiro já é mais maduro que eu alguns anos, p ele talvez seja mais fácil, nós nos casaríamos agora em outubro entretanto comecei a pensar se não seria mais fácil se formos na condição de solteiros ainda q não tenhamos a intenção de separar, e eu teria que trancar a faculdade de letras/ espanhol aqui e tudo mais, eu tenho coragem uma vez q já saí da minha cidade natal p viver em Brasília aos 17 anos, agora o q fica é a pergunta: Vale a pena largar tudo aqui p arriscar a vida no exterior, na Itália… O que vc acha de tudo isso Isabela? Pode me dar uma luz, ficarei imensamente grata ^^.

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Natana.

      Bom, você me deixa numa posição difícil, mas a primeira pergunta que eu te faço é: esse é o seu sonho? Morar no exterior? Mais precisamente, na Itália?

      Se sua resposta é convictamente SIM, então, eu direi pra você: vá e realize seu sonho!

      Vou te falar: não é fácil largar tudo aqui, família, amigos etc, mas vc já fez isso. Só que claro, uma coisa é mudar de estado, outra é de país.

      Acho que seria interessante você pedir a opinião de seus pais, amigos e parentes também.

      Sonhos não têm preço e eu acho que temos que correr atrás do que nos faz felizes.

      Espero que tenha te ajudado.
      Desejo boa sorte ;)
      Abraços!

      Curtir

  10. Erika disse:

    Boa noite então, meu marido e bisneto de italiano, acredito k de chances de cidadania, mas fora a xenofobia nosso medo e devido o preconceito racial já que sou negra e temos um filho. Este tipo de preconceito e muito forte?
    Obrigada.

    Curtir

    • Isabela disse:

      Boa noite, Erika.
      Infelizmente, esse preconceito existe, talvez seja velado, mas existe, por conta dos vários imigrantes africanos que chegam ao país ilegalmente.
      Claro, pode ser que você vá e não tenha nenhum problema porque isso não é una regra. A única forma de saber é indo lá e “dando a cara a tapa”.
      Pode ser que você sofra preconceito ou pode ser que você tenha uma vida maravilhosa. Por que vocês não tentam ir por um período de experiência?
      Te desejo boa sorte!
      Abraços!

      Curtir

  11. Mileide Alcantara disse:

    Olá Isabela, por favor me ajude com umas dúvidas…
    Meu cunhado tem um amigo que mora na Italia, mas em uma cidade pequena não me lembro o nome agora…mas ele mora lá há 8 anos e já tem filhos que nasceram lá, Enfim. Ele fala conosco pelo Whatz e diz que com 40 euros ele passa 2 semanas de mercado, e que também os aluguéis onde ele vive são entre 200 a 400 euros. E que os carros são muito baratos, custo de vida….enfim. Ele deixou meu cunhado muito animado em ir e inclusive meu marido…
    Bom eu tenho 2 filhas bebes, aqui trabalho com decorações de festas infantis, vc acha que lá eles costumam festejar ou melhor gastar com estes serviços ? se existem este trabalho lá?
    O amigo nosso que mora lá, diz que com 2 mil euros se vive tranquilamente bem, indo em restaurantes, comendo bem e com qualidade de vida ? Vc concorda com isso ? Ele também diz que carros lá são muitíssimos baratos..
    O quanto acha que eu gastaria em reais para ir atrás da documentação ? E qual o primeiro passo que deve ser dado ? Eles disseram que tenho que entrar com papéis daqui e depois pedir cidadania quando chegar lá …quais são os passo a passo e quanto no mínimo um homem deve levar pra se manter estes3 meses…???
    Desculpe as mil perguntas, meu marido e cunhado querem ir em janeiro, mas estou com mil dúvidas já que tenho 2 filhas pequenas estou muito insegura.
    Há e outra coisa, para eu mandar dinheiro para o Brasil, como é o procedimento, taxas ..não sei nada sou super leiga nisso…e hj vc foi a minha primeira pesquisa rss.Obrigada.

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Mileide!

      A primeira coisa que você tem que fazer é entrar em contato com o Consulado Italiano para esclarecer dúvidas. O processo do visto começa aqui. Se seu marido e seu cunhado são descendentes de italianos, reúnam todos os documentos necessários (se informe no Consulado sobre eles) e tentem tirar a cidadania lá mesmo porque o processo é bem mais rápido (aqui demoram uns 5 anos pra mais).

      Em relação à festas, eu não tenho ideia, mas acho que esse é um costume mais brasileiro mesmo do que europeu. Acredito que quem faça festa sejam pessoas com MUITAS condições financeiras, pois lá fora, só tem babá e empregada doméstica as pessoas muito ricas. A classe média se vira.

      Com 2 mil euros por mês, se vive muito bem. Em grandes centros, a média de aluguel é de 600 a 800 euros. O mercado não é caro, e a educação e saúde são de graça, então fique tranquila em relação a isso. Uma pessoa sozinha sobrevive com mil a 1200 euros por mês.

      Acredito que para se manter três meses, o ideal seria ter o equivalente a uns 8 – 10 mil euros, ou seja, uns 50 mil reais, contando com uma margem de segurança.

      Espero ter te ajudado, mas lembre-se, o melhor é sempre se informar com o consulado, pois eles esclarecem todas as dúvidas da melhor forma possível.

      Abraços e boa sorte!

      Curtir

  12. Arthur Burgarelli disse:

    Olá Izabela, tudo bem?
    As matérias aqui tem me tirado muitas dúvidas, gostaria de parabenizar.

    Bom. Sou descendente de Italiano e tem uma equipe especializada aí na Itália trabalhando nas buscas da certidão do meu antepassado, e enquanto isso, tenho pesquisado muito sobre como é viver na Itália, e conto com você para me ajudar com minhas questões específicas pertinentes a isto:

    – Se eu fosse para a Itália para abrir um negócio, pequeno negocio, como uma pizzeria, pois sou pizzaiolo e pretendo ficar um tempo lá para me adaptar aos costumes culinários e fazer algum curso.
    Digamos que eu vá com 140 mil EUROS. Eu conseguiria comprar um ponto comercial em um bom local, algo em torno de 40m2 para reformar e adaptar da maneira que eu preciso? Essa pergunta se agrega a um outro fator que tenho procurado e não consegui encontrar nada, que é REFORMAR. Material de construção é barato como os alimentos? Como se chamam lojas de material de construção aí? Procurei na internet pra entrar em algum site e olhar preços dos materiais. Se meu dinheiro, 140 mil euros não for o suficiente, mas eu for dono do imóvel e precisar de linha de crédito, ( considerando que eu já tenha a cidadania ), poderei ter acesso com tranquilidade? Vou com minha esposa, para trabalharmos juntos e percebi que o custo de vida é tranquilo. Fico na expectativa de saber se uma pizzaria, lanchonete ou qualquer coisa relacionada a alimentação, é capaz de me render uma demanda razoável, mas suficiente para lucrar pelo menos algo superior ao que duas pessoas trabalhando aí receberiam, arredondando, 1.000,00 EUROS cada um, enfim, se através de alguma fonte você puder me ajudar a esclarecer isso, me ajudará muito e por último, pergunto a você o que acha que pode ser feito, ou o que você faria com aproximadamente 140 mil euros, e se daria pra vc investir em algum negócio. Abraços

    Curtir

    • Isabela disse:

      Arthur, infelizmente não posso te ajudar porque não sei sobre abertura de empresas na Itália. A única coisa que sei é que é bem burocrático. Procure o Consulado Italiano e veja se eles podem te ajudar com essas questões.

      Abraços!

      Curtir

  13. Alexandra Macedo disse:

    Oi Isabela ,estou fazendo minha cidadania Italiana, e pretendo me mudar com minha família, sou cabeleireira ,você poderia me ajudar ? Qual cidade seria melhor para eu começar conciderendo minha profissão e família? Obrigado

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Alexandra.

      Sinceramente não sei, mas eu consideraria umas das cidades grandes ou as cidades menores próximas as cidades grandes. Acredito que elas ofereçam mais oportunidades.

      Abraços!

      Curtir

  14. Jose Henrique disse:

    Amiga Isabela vc poderia citar quais as cidades pequenas proximas das cidades grandes que possuam faculdades ou universidades onde eu poderia ir estudar a cultura e o idioma italiano e posteriormente concretizar um grande sonho que é morar na Italia, provavelmente,em alguma dessas cidades pequenas..

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Jose!

      As universidades que eu mais ouço falar que recebem estrangeiros são as de Bologna, Siena e Perugia. Dê uma pesquisada na internet para saber mais. Com certeza você encontrará esse tipo de informação.

      Boa sorte!
      Abraços!

      Curtir

  15. Evel disse:

    Olá tudo bem?
    Fui convidada por um amigo para morar na Itália ( Morar com ele ) e trabalhar em seu negocio recebendo um salário de 1300 euros ao mês.
    Só que eis a grande dúvida, tenho uma filha pequena de apenas 1.3meses, acabei de assumir um concurso o salário é baixo por que é de professora, porém ao longo prazo(muitos estudos) esse salario poderá melhorar.
    É meu sonho morar lá, mas, sera que compensa me mudar pra lá…
    Largar esse concurso que ganho pouco e ir pra lá levando minha filha…
    Preciso e quero melhorar de vida, ter minha coisas… Com esse valor e não tendo muitas despesas será que consigo conquistar muitas coisas aqui?

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Evel.

      Com um salário de 1300 euros, você consegue viver bem: pagar aluguel, alimentação, transporte e contas menores. Lembrando que não precisará se preocupar com escola ou plano de saúde particular porque o governo concede tudo isso. A vida é também muito mais tranquila e com muito mais qualidade. Sendo bem sincera, trabalhar como professor no Brasil é desgastante porque falta reconhecimento de todas as formas e por todas as pessoas. Você precisa pesar o que realmente vale a pena para você.

      Boa sorte!
      Abraços!

      Curtir

  16. Ana Cecilia Mazzetti disse:

    Olá Isabela!
    Primeiramente gostaria de parabeniza-la pelo seu blog. Esse é o meu primeiro contato e já estou adorando. Parabéns pela iniciativa e por compartilhar seu conhecimento, suas pesquisas e sua paixão pela Itália conosco. Li seu post Morar na Itália: Como? e foi bastante enriquecedor em minhas pesquisas já que eu e meu marido estamos pretendendo morar na Itália no ano que vem (2016 – meados de maio/Jun). O objetivo é tirarmos um ano sabático, respirar novos ares, adquirir novas experiências , conhecer outras culturas, vivenciar uma nova aventura e a Itália foi a nossa escolha. Estamos inclusive abertos em trabalhar por lá, caso surjam oportunidades. Estamos casados desde 2001 com idade entre 41 e 42, sem filhos. Meu marido é brasileiro mas já possui cidadania Italiana, passaporte e tudo. Eu não possuo nenhuma cidadania Europeia. Nossa dúvida é: terei que tirar todos os vistos necessários (permanência/ até para um possível oportunidade de trabalho) ou tenho privilégios por ser casada com um italiano? Serei menos discriminada?
    Outra questão é, o que você acha da cidade de Como para se viver?
    Obrigada pela atenção.
    Um abraço, Ana Cecilia Mazzetti

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Ana Cecilia!

      Fico feliz que o blog tenha te ajudado!
      Eu acho que você tem privilégios por ser casada com italiano. Se seu marido já tem a cidadania, acho que vocês só precisam fazer o reconhecimento do casamento perante o consulado italiano daqui. Essa papelada pode levar um tempo para sair, recomendo dar início ao processo agora.
      Passei por Como recentemente. Achei uma cidade gostosa, mas se a intenção é morar próximo ao lago, talvez valha mais a pena as cidades mais “para dentro” do lago porque elas são mais “rústicas”/interioranas. Como é cosmopolita quando comparada com as outras. Mesmo assim, não se compara com a loucura de uma São Paulo ou até mesmo cidades da grande São Paulo. Acho que deve ser uma boa cidade para se morar.

      Desejo boa sorte no ano sabático e nessa nova experiência. Que traga bons frutos a vocês!
      Abraços!

      Curtir

  17. cristinacfw disse:

    Isabela, minha filha é descendente de italianos, inclusive estamos querendo fazer a cidadania dela, sei que indo para a Itália é mais fácil. Minha pergunta é: estou pretendo morar na Itália em 2017 com meus filhos, minha filha de 27 anos que é descendente de italianos e meu filho de 14 anos. Minha filha conseguindo a cidadania, eu e meu filho podemos morar, estudar e trabalhar na Itália com ela? Tenho a intenção de trabalhar, fazer um curso de gastronomia e aprender o idioma, ela trabalhar e fazer uma faculdade e meu filho estudar, nesse caso conseguiriamos fazer os cursos pelo governo?
    Sou formada em turismo, sou jornalista e tenho uma revista, isso facilitaria minha permanência na Itália?

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Cristina.

      Acredito que não. A cidadania é válida somente para ela, vocês provavelmente terão que entrar com pedido de visto e permesso di soggiorno regularmente. Também não sei se o governo oferece cursos superiores gratuitamente, pois a maioria das faculdades na Itália são particulares, mas seu filho de 14 anos conseguirá estudar em uma escola pública. A sua profissão atual pode ajudar na sua estadia, mas é difícil saber o quanto porque para conseguir um visto de trabalho, você precisa ter um contrato de trabalho, e para conseguir um de estudo, uma matrícula. Sem esses documentos, fica muito difícil obtê-lo. Se for para estudar, você também precisará comprovar que consegue se manter durante a duração do curso.

      O ideal é entrar em contato com o Consulado Italiano e ver como pode dar início as papeladas.
      Boa sorte!
      Abraços!

      Curtir

    • Alberto disse:

      Oi, Cristina. Sendo a filha que vair ter a cidadania italiana reconhcida, maior de 18 anos, infelizmente para voçe não tem facilitações para obter a residência no pais.
      A maioria da universidades na Italia são publicas, não particulares. Assim o custo da universidade depende da renda. Por exemplo, Universidade de Torino, faculdade literária, renda baixa, vai custar aproximadamente 2.473 € de taixas e 5.600 € de livros e acessórios em total para os 5 anos.
      Obviamente tudo isso é reservado aos cidadãos italianos. Para os estrangeiros existem planos e bolsas de estudo, ma vc precisa conferir isso nos sites de cada universidade.
      Em relação a sua experiência profissional, sem duvida o turismo é um setor muito importante na Italia, temos mais ou menos 40-50 milhoões de turistas estrangeiros que chegam cada ano aqui, sem contar os italianos, em um pais de 54 milhoões de italianos residentes. São números que ajudam a compreender a importância deste setor, mas o conhecimento da língua italiana é essencial tambem no turismo.
      Os menores estrangeiros que moram na Itália tem o direito à educação
      independentemente da regularidade da posição em termos da estadia, na mesma forma como previsto para os cidadãos italianos.
      Em relação com a escola publica, a partir do primeiro grau do ensino fundamental até o terceiro grau do ensino superior a escola publica é inteiramente gratuita. No primeiro e nos ultimos dois anos do ensino superior existem taxas de matrícula que são no 2015 21 euros para o quarto ano e 32 euros para o quinto ano. No ensino fundamental (scuola elementare ou scuola primaria) são gratuitos tambem os livros, na escola media e superior não. O unico custo pode ser a cantina, o almoço para as crianças. Este custo está relacionado com a renda dos pais.
      Desde que as coisas mudaram muito nos ultimos 20 anos e o fluxo migratorio è cada ano maior, agora são matriculadas 60-70 mil crianças estrangeiras cada ano a partir do primeiro grau. Em particular, precisamente por causa da grande presença de estrangeiros, as escolas do norte são especialistas nas politicas de inclusão social.

      Curtir

  18. WAGMITON RODRIGUES DA SILVA disse:

    Boa tarde, sempre quis morar na Europa, agora, tal desejo está mais latente, acho que vou empreender, sou advogado e, quero encontrar um escritório na Itália que queira contratar um advogado Brasileiro para atuar de preferência no direito internacional, ou seja, ajudando outros Brasileiros que lá estão, achei legal seu Blog e resolve falar qualquer coisa neste sentido. Obrigado.

    Curtir

  19. vania dotto disse:

    ola gostei muito do seu post, gostaria de tirar uma duvida com vc ,se vc conhece alguém que ja comprou um negocio ai na Itália ,gostaria de saber a experiencia como , foi , meu marido tem a cidadania ,e estamos no processo de venda de tudo o que temos no brasil , para se mudar para italia a nossa ideia e comprar um negocio e viver dele ai , mais nao ouvimos muitas pessoas falando ou compartilhando essa experiencia então fica uma duvida muito grande , pois estaremos investindo tudo o que conquistamos , a nossa ideia e ir no meio do ano ( se deus ajudar) ficar uns 6 meses estudando a linguá , se adaptando ao novo , pais e sua cultura , gastronomia enfim e ai sim escolher uma cidade e tentar comprar algo para investir , trabalhar e sobreviver , vc conhece alguém que ja fez ou faz isso ?

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Vania!

      Infelizmente não conheço ninguém que tenha negócio na Itália. Não faço ideia da parte burocrática também.
      Espero que dê tudo certo para vocês!

      Abraços!

      Curtir

  20. Paulo Cesar disse:

    Olá, me chamo Paulo e já faz quase um ano que me preparo para morar na Itália tenho uma companheira italiana que é separada não divorciada. Sou técnico em informática . Fui em fevereiro e fiquei até março e voltei pra continuar tentando entrar por aqui. Fui ao consulado tentar obter o codice fiscale e não pude me disseram que tenho que ter um motivo para tê-lo ?! Ué arrumar emprego, abrir conta em banco, etc… Enfim não consegui e depois falando com a atendente ela me falou se quiserem me contratar (empresa italiana) terão que desembolsar quase R$10.000 , que é melhor ir pra Itália tentar lá ou me casar com minha companheira. Já um amigo italiano me disse que por lá não se resolve nada só o casamento. Podem me ajudar?

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá, Paulo!

      Sim, para ter um codice fiscale você precisa comprovar por qual motivo precisa dele, assim como para obter um visto de trabalho, você já precisa estar empregado.
      Acredito que a melhor solução seja o casamento mesmo e lá na Itália, porque daí, vocês dão início ao processo de visto/permesso ou de cidadania por conta da união matrimonial.

      Boa sorte!
      Abraços!

      Curtir

  21. anderson disse:

    Boa noite Isabela, eu meu marido pretendemos morar na Itália, ele vai correr atrás da cidadania, porque assim acredito que facilita as coisas por ai, mas minha dúvida é o seguinte será que consigo encontrar alguma coisa na área farmacêutica (indústria, hospitais, drogarias, manipulação) sou técnica de farmácia, e meu marido é mecânico, pretendo procurar algo em Vicenzo ou Milão, como será que é o mercado de trabalho nestas áreas por lá?? Com respeito a escolas, tenho duas crianças dois e seis anos, como funciona.
    Abraços

    Curtir

    • Isabela disse:

      Olá,

      a situação na Itália, em termos de emprego, é tão problemática quanto a que estamos passando no Brasil. Não sei especificamente em cada área como está. Normalmente, as pessoas se arriscam e muitos acabam aceitando o que tem. Em relação a escola, a educação é fornecida pelo governo através das escolas públicas.

      Abraços!

      Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s