Alchermes di Firenze

Alchermes di FirenzeEstava eu olhando umas receitas (comida, oi? rs) e uma delas mencionava um licor chamado Alchermes. Na minha grande inocência (muitos risos), fui no Google e digitei: Alchermes onde comprar – achando que ia ser algo parecido com o preço de uma garrafa de Aperol.

Eu me deparo que, não somente ela chegou a ser comercializada no Brasil, mas como míseros 500mL dela custavam míseros R$390,00 (e isso três anos atrás).

Frustração define. Por quê? Porque é um licor bastante usado na culinária italiana para fazer doces e porque provavelmente em terras estrangeiras não deve custar um rim ou um pedaço do seu fígado ou um transplante de córneas.

Mas se você, assim como eu (mentira, tá?! rs), até prefere fazer as coisas de próprio punho: não se reprima! rs

Procurei na internet e vi receitas para fazer o licor em casa. Se fica igual, sinceramente não sei. Só sei que olhei as receitas que usam Alchermes e pensei: QUERO! rs

Eu não testei a receita (e a preguiça, como fica? rs), mas pega o álcool, a conchonilha e a baunilha e VEM COMIGO!!! rs

Ingredientes

  • 500mL de álcool 90
  • 500g de açúcar
  • 500mL de água + um copo
  • Meia fava de baunilha
  • 15g de canela
  • 10g de coentro
  • 2 cravos da índia
  • 5g de flor de anís (ou essência)
  • 5g de casca de laranjas doces
  • 10g de cardamomo
  • 100gr de água de rosas
  • 10g de cochonilha vermelha ou corante

Modo de preparo

Triture a baunilha (cortando-a pela metade e extraindo as sementinhas), a canela, o coentro, os cravos, a flor de anís (ou essência), as cascas e o cardamomo. Juntamente com um copo de água, coloque o que foi triturado em uma garrafa com álcool.

Feche a garrafa de forma hermética e agite pelo menos duas vezes ao dia por duas semanas.

Derreta o açúcar em 500mL água gelada e junte a mistura com o que está na garrafa. Mexa bem e deixe descansar por mais dois dias. Passado os dias, filtre tudo e junte a água de rosas para aromatizar e algumas gotas de corante alimentício (ou a cochonilha) e passa o conteúdo para garrafas esterilizadas.

… … … … …

Diria eu: nada prático, rs.

Esse licor foi trazido da Espanha e provavelmente tem origem árabe. Em Firenze, ele ficou muito popular durante a época dos Medici que usavam tanto como licor quanto para preparar doces. Ele era feito na oficina dos frades da Santa Maria Novella e era conhecido como elixir da longa vida. O licor chegou até a França pelos italianos, quando Caterina de’ Medici foi para lá, onde é conhecido como o licor dos Medici.

A receita ficou mantida em segredo por muito tempo, mas o povo de Siena (lembrando que a rivalidade entre cidades na Itália era muito grande) conseguiu roubá-la e então ela foi difundida por toda a Europa.

O nome Alchermes vem do árabe al-qirmiz que significa “o verme”, no caso a cochonilha, que dá origem ao corante usado para dar a cor característica do licor, o escarlate. Na Sicilia, esse licor era conhecido como Archemisi e era usado por crianças contra os “vermes do medo”. Se uma criança tinha medo, os avós davam uma colher ou duas do licor para afastá-lo.

A principal receita na qual o Alchermes é utilizado é a zuppa inglese, tipo um pavê (que de inglês mesmo, só o nome). E se você, assim como eu, broxou após ler a receita, ficam algumas alternativas:

  • Xerez (vinho)
  • Conhaque ou rum com groselha
  • Groselha diluída em leite ou água (para não ficar muito doce)
  • Se não tiver groselha, corante alimentício

Bateu vontade de comer zuppa inglese, bateu vontade de dar uma bicada nesse Alchermes, mas acima de tudo: bateu vontade de ir até a Santa Maria Novella em Firenze usando como desculpa comprar uma garrafa do licor. Enfim, coisas da vida…

Alguém pretende testar a receita? rs?

Foto: Alchermes di Firenze (Reprodução)

Anúncios

4 comentários sobre “Alchermes di Firenze

  1. Thais disse:

    ciao bella!
    ci sono tornata!
    acho que o que encarece esta receita é: a fava de baunilha, o cardamomo, a flor de anís e esse corante cochonilha…
    sempre tenho curiosidade em provar bevande italiane, capici? mas sinceramente, uma vez um amigo meu italiano trouxe lemoncello legítimo da Italia e eu não consegui beber mais que dois goles…
    talvez num outro momento, quem sabe?
    Adoro quando temos a possibilidade de fazer as coisas em casa, mas com itens tão caros não sei se teria coragem de arriscar e não dar certo!
    baci e a presto!

    Curtir

    • Isabela disse:

      Ciao, bella!

      È bello averti qua! E ti capisco molto bene!
      Eu não faço ideia de onde encontrar a maioria dos itens… achei tão mais prático usar groselha mesmo! Ha ha

      Não provei limoncello, mas ouvi falar que é bem forte, assim como a grappa!

      O jeito é ir até a Itália para fazer várias degustações ;)

      Baci!

      Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s