Mondovisione

Mondovisione

“Overdose de Ligabue? QUERO!” – JORGE, Eduardo (entendedores entenderão, rs)

Primeiramente, espero que todos tenham tido uma excelente ceia, um ótimo Natal :)

Segundo, faltam pouco mais de 20 dias para o show e eu estou que não em aguento de ansiedade! O blog já entrou no conto alla rovescia (contagem regressiva) e juro que eu queria fazer a tiete mesmo e ir visitar Ligabue no hotel #alocka – outro dia, até sonhei que Liga e eu éramos bem brothers! Hahaha, ah, eu que não saio dos meus 15 anos… rs.

Enfim, momento meu querido diário superado (rs), vamos ao último álbum de estúdio de Ligabue, que entrou no Top 5 de 2013.

Mondovisione foi lançado em 26 de novembro de 2013, sendo seu 10º álbum de estúdio e lançado três anos após Arrivederci, Mostro!. Com um total de 14 faixas, sendo duas instrumentais e até agora com seis singles, o álbum já vendeu mais de 300 mil cópias na Itália, sendo 6x disco de platina. Foi todo produzido por Luciano Luisi, que toca na banda de Ligabue desde 2008.

Sobre o nome do álbum, que significa algo como “mundialmente”, partindo da expressão: trasmettere in mondovisione = transmitir mundialmente, o cantor declarou: “Sofro uma fratura em um show e dois minutos depois, um amigo meu de Los Angeles pode me ver caindo. É oficial: estamos todos sendo transmitidos mundialmente. Mas Mondovisione também é ‘a visão de um mundo'”.

Vamos às faixas.

O álbum não podia abrir de forma melhor: Il Muro del Suono. Para mim, esse é o Ligabue clássico, um rock clássico. Sempre acho que essa música deveria ter sido primeiro single (enquanto fazia esse post, acho que entendi porque não foi). Nem tenho muito o que falar dessa faixa, a não ser: ouçam!

Partimos para uma música mais leve, o penúltimo single do álbum, Siamo Chi Siamo. Eu gosto bastante dessa música, apesar de achá-la extremamente comercial (não surpreende ter virado single). Ele tenta responder à pergunta: “mas quem somos? Somos quem somos”. Acho o clipe o maior barato, onde vemos um Ligabue bem brincalhão e solto.

Il Sale della Terra foi a primeira música a ser lançada do álbum. O próprio Liga disse que essa música fala de uma crise não só econômica, mas social: a necessidade do poder e as consequências produzidas de quem quer conquistar o poder e mantê-lo a todo custo. Seus versos são cheios de ironia. O próprio título, referência a uma passagem bíblica (Mateus, 5:13), “Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo?“, é usado para contraste. Ótima faixa.

Passando por uma instrumental, em seguida, temos o segundo single do álbum, Tu Sei Lei. Dedicado a uma mulher, ele canta “você é ela” = você é a pessoa que eu queria encontrar, com quem eu quero passar o resto da vida. Acho essa faixa uma linda declaração de amor. Se não me engano foi propriamente escrita para a mulher dele, sua companheira há mais de 10 anos.

De uma balada romântica para uma que provavelmente vai te fazer querer dançar assim (rs), Nati Per Vivere foi a forma de Ligabue expressar que ele pensa o contrário das músicas que normalmente dizem que nascemos para morrer. Não, nós nascemos para viver aqui e agora (e se você leu na voz do Gil Gomes, parabéns, você é velho que nem eu! Hahaha). Impossível não se sentir feliz. E, sim, o futuro já começou (e agora lembrei daquela merda da vinheta da Globo… ah, o fim de ano! Leiam na voz de Ligabue, por favor, rs).

Per Sempre foi escolhido como terceiro single. Liga declarou que essa música fala sobre momentos que te marcam e não precisam de uma máquina ou de um celular para ficarem registrados na sua memória para sempre. O pai, a mãe, as namoradas, todos eles deixam memórias. Uma música que eu considero bastante simples, em sua estrutura e até mesmo letra, mas com uma mensagem muito real.

Segundo Liga, Con La Scusa del Rock’n’Roll fecha a sua “trilogia” de canções que abordam rock’n’roll (sendo as outras duas “Sogni Di Rock’n’Roll” e “In Pieno Rock’n’Roll”). Ele quis fechar de uma forma divertida, que fala na primeira parte sobre escutar rock e na segunda de fazê-lo. Ao fazer rock, se prolonga a adolescência, se vive fora das regras. Uma música rock e divertida.

Da mesma forma que esse álbum abre de forma perfeita, ele fecha de forma perfeita. Sono Sempre I Sogni a Dare Forma al Mondo talvez seja a minha preferida. Ligabue quis terminar o disco com um oximoro (discurso com termos contraditórios): são os sonhos que fazem a realidade, não por provocação, mas por pensar assim. Por fim, assim como ele, eu também acredito que são os sonhos que dão forma ao mundo. Como disse, o álbum não podia terminar de forma melhor.

… … … … …

Luciano declarou que esse foi o álbum ao qual ele dedicou mais tempo, em termos de realização. Ele queria um som acima de tudo, rock. E rock para ele é gritar na cara o seus sentimentos, sem pudores. Nesse sentido, acredito que Liga foi muito bem sucedido porque eu acho que em todas, tem algo de muito pessoal dele, a sua visão de mundo, a começar pela faixa escolhida como primeiro single, Il Sale della Terra.

Para mim, um excelente álbum rock. Eu não vejo a hora de ouvi-las ao vivo (ah vá! rs) ;)

Este post foi programado, pois eu me encontro em mini férias. Comentários, erratas, entre outros serão verificados após o dia 05 de janeiro de 2015. Una lucciola… deseja a todos boas festas!

Foto: Mondovisione (Reprodução)

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s