Edoardo Bennato

Edoardo BennatoEdoardo Bennato é um rocker italiano com um quê de Bob Dylan (rs) – toca gaita – e, sim, ele usa óculos escuros em lugares fechados e à noite porque ele pode! rs

Nasceu em Napoli em 23 de julho de 1946. Foi reconhecido com um dos maiores roqueiros italianos de todos os tempos e também o primeiro italiano a encher o estádio de San Siro com mais de 60 mil pessoas (na cara de Ligabue e Vasco Rossi, rs).

Edoardo também foi o primeiro artista a publicar dois álbuns com apenas 15 dias de distância (Uffà! Uffà! e Sono Solo Canzonette em 1980); 12 anos mais tarde, Bruce Springsteen fez o mesmo.

Começou sua carreira musical em 1958 ao lado dos irmãos, Eugenio e Giorgio, no Trio Bennato. Em julho de 1959, o trio fez uma turnê pela América Latina. Em 1965, Edoardo decidiu mudar para Milano para estudar arquitetura e ficar, de alguma forma, mais próximo do mundo das grandes gravadoras.

Passou uma temporada londrina e depois disso, já nos anos 70, resolveu gravar o primeiro EP, Non Farti Cadere Le Braccia. O EP, no entanto, não foi sucesso de vendas e o diretor artístico de sua gravadora pediu que ele parasse de cantar para ser arquiteto.

Bennato optou por continuar sua carreira musical e lançou álbuns em 1974, 75, 76 e 77. O cantor fez uma pausa de três anos, voltou com Uffà! Uffà!, mas o álbum que o projetou foi Sono Solo Canzonette, inspirado por fábulas.

Em julho de 1980, Edoardo se tornou o primeiro italiano a lotar o estádio de San Siro em Milano com mais de 60 mil pessoas. Esse foi o primeiro show de vários outros em estádios de futebol pela Itália, com um total de meio milhão de pessoas em 13 datas.

A partir disso, ele se tornou um dos cantores mais aclamados da Itália, com as letras de suas músicas sendo lidas nas escolas de toda Itália. Em 1990, lançou com a cantora Gianna Nannini a canção Un’estate Italiana, que virou o hino oficial da Copa do Mundo de 90 na Itália.

Edoardo já lançou 18 álbuns de estúdio e atualmente está trabalhando no 19º, ainda sem data de lançamento (aparentemente, para o fim desse ano).

L’isola Che Non C’è (expressão italiana para “Terra do Nunca”) foi a primeira música do Edoardo que eu ouvi, mas na voz do meu amado, salve-salve Alex Britti, que sempre ressalva que uma de suas maiores inspirações musicais foi Bennato. Os dois lançaram Notte di Mezza Estate no verão de 2006 e até saíram em turnê no mesmo ano.

Eu tentei escutar Edoardo antes, mas não rolou e acabei deixando pra lá. Enquanto assistia Fortàpasc, com sua trilha sonora maravilhosa, acabei reconhecendo a voz dele na música La Torre di Babele, que eu gostei bastante, e acabei baixando um álbum de grandes sucessos dele. Gostei mais ainda e acabei baixando quase toda discografia dele.

Gosto dessa coisa meio Bob Dylan dele, com a gaita e a guitarra. Um cantor do rock mesmo, naquele estilão anos 80 (rs) e muito interessante de se ouvir para quem curte o estilo.

Deve ter inspirado várias bandas e cantores atuais da Itália ;)

Foto: Edoardo Bennato (Reprodução)

Anúncios

2 comentários sobre “Edoardo Bennato

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s