Roteiro: Florença em 5 dias!

Florença em 5 dias por Una lucciola...De volta com os roteiros. Para quem não viu, existem os roteiros de 1 dia e de 3 dias em Firenze. Olhei o mapa de pontos turísticos na cidade e bateu aquele desespero, rs – várias bolinhas vermelhas indicando lugares importantes. Como resumir tudo isso em cinco dias? Impossível. Ainda assim, cinco dias são melhores do que três ou até mesmo um.

Talvez não seja a seleção mais justa de lugares para visitar em um roteiro, mas para mim é a mais funcional, levando-se em consideração tempo/espaço/locomoção. Novamente, fica a seu critério comprar o Firenze Card ou não. Se não for comprar, lembre-se de adquirir os ingressos dos badalados museus da Accademia e Uffizi com antecedência pela internet.

Dia 1: Oltrarno

MANHÃ

Comece cedo (por volta das 7:00) e com um reconhecimento de campo (rs), passe pelo centro histórico, observe o Duomo e siga em sentido a Ponte Vecchio. Observe a ponte mais famosa da cidade e a bela vista do Arno que ela tem. Siga em frente para chegar ao Palazzo Pitti.

Como já mencionado no roteiro de três dia, são seis museus dentro do Pitti, que não abrem às segundas. Além dos museus, existem o Giardino di Boboli. Tudo abre às 8:15. Separa a manhã para esse passeio. Se estiver inspirado, acho que rola um piquenique pelo jardim, não vi nenhuma placa de proibição (só não fazer farofa, né?).

TARDE/NOITE

Se não rolou piquenique, faça uma pausa para almoço em alguma rua próxima do Pitti ou a caminho da Cappella Brancacci, na igreja Santa Maria del Carmine, são mais ou menos oito minutos de caminhada do Pitt até lá. Visite a Cappella, com algumas das mais importantes pinturas renascentistas. Apenas 30 pessoas podem entrar por vez (logo, você pode precisar de paciência).

De Santa Maria del Carmine, parta para a Piazza del Mercato Nuovo em 15 minutos de caminhada. O Mercato Nuovo possui várias barraquinhas que vendem todo o tipo de coisa. Conheça o lugar, os vários estrangeiros que ganham a vida ali (encontre muitos brasileiros) e não se esqueça de passar a mão no Porcellino para voltar a Firenze.

Dia 2: Bargello, Orsanmichele e Complexo Duomo

MANHÃ

O Museo Nazionale del Bargello é o museu das esculturas e onde fica o famoso Davi de Donatello, feito em bronze. O ingresso custa apenas €4,00. Começar por ele não é opção. Ele abre às 8:15 e fecha às 13:50 (a bilheteria fecha às 13:20); até 30 de setembro de 2014, ele está funcionando até às 17:00.

Também é importante ficar atento aos dias que o museu fecha: 1º, 3º e 5º domingo do mês e a 2ª e 4ª segunda do mês, além de 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro. O museu funciona de segunda a domingo.

Dali, pegando a Via Dante Alighieri, um quarteirão abaixo, encontra-se a Chiesa e Museo di Orsanmichele. Na sua fachada externa, é possível encontrar esculturas feitas por Ghiberti, Donatello, Giambologna, Brunelleschi e di Banco, que representam São Marcos, São Mateus, São Pedro etc. Dentro dela, encontram-se afrescos e vitrais importantes. A entrada é gratuita e a igreja fica aberta todos os dias das 10:00 às 17:00.

TARDE/NOITE

De Sanmichele, pegue a via Calimala e passe pela Piazza della Reppublica, siga reto pela Via Roma e chegue na Piazza del Duomo. A catedral é um dos maiores símbolos de Firenze, sua entrada é gratuita. Observe a famosa cúpula de Brunelleschi por dentro. Você pode subir não só na cúpula como no campanário. Se tiver que optar por uma das duas, eu ficaria com a cúpula porque ela é mais alta.

Passe pelo batistério de San Giovanni também, observe suas famosas portas, mas mais importante, não se esqueça de observar os mosaicos que compõem seu teto, na parte de dentro. De lá, se ainda tiver tempo, passe no Museo dell’Opera di Santa Maria del Fiore, o museu relacionado à construção da catedral.

Dia 3: Ospedale degli Innocenti, San Lorenzo, Santa Maria Novella

MANHÃ

O Ospedale degli Innocenti é o primeiro orfanato da Europa. Sua fachada foi feita por ninguém menos que Brunelleschi. Ao lado, encontra-se a igreja da Santissima Annuziata. Acredito que a entrada seja gratuita, mas não tenho certeza porque visitei no dia da festa rificolona. Vale uma visita também.

Um pouco mais a frente, você encontra a Piazza San Marco e o Museo di San Marco, onde também tem o convento e a igreja. Se você quiser subir aos dormitórios, tem que reservar com antecedência porque apenas 120 pessoas são autorizadas a vê-los por vez.

De lá, desça para o Mercato de San Lorenzo.

TARDE/NOITE

Se quiser ver as Cappelle Medicee, seja rápido porque elas fecham às 13:50 e funcionam do mesmo jeito que a igreja de Orsanmichele (fique atento ao dia da semana e aos horários) – se for o caso e você fizer muita questão de vê-las, aconselho a inverter a ordem das visitas e começar a manhã visitando as capelas. Se quiser ver só a Basilica di San Lorenzo, ela funciona de segunda à sábado das 10:00 às 17:30; no domingo, até às 13:00.

Ande pelo mercado, que vende de tudo também e é cheio de brasileiros, rs. De lá, você pode ir até o Mercato Centrale para almoçar, este também fica perto do próximo destino que é a Santa Maria Novella (em frente a estação de trem com mesmo nome).

Além da igreja, ao lado dela você encontra simplesmente a farmácia mais antiga do mundo, a Officina Profumo-Farmaceutica di Santa Maria Novella, ativa por quase quatro séculos. Infelizmente, esse passeio eu perdi (fui saber depois), mas dizem que é muito legal e vale a pena visitar. O ingresso é gratuito e funciona todos os dias das 10:00 às 19:30. A farmácia fica atrás da igreja, na Via della Scala, 16.

Dia 4: Galleria dell’Accademia e Fiesole

MANHÃ

A Galleria dell’Accademia dispensa apresentações, né? Abre às 8:15, esteja lá quando abrir para evitar filas e minha recomendação é chegar com o ingresso em mãos.

Contemple a maior obra de lá, o Davi de Michelangelo e, a partir desse ano, é permitido tirar foto em todos os museus da Itália (sempre sem flash, ok? Não faz a louca, não! rs). Tire alguns selfies com o Davi, rs! Existem várias outras obras interessantes por lá também.

Saindo de lá, vá para a Piazza San Marco, poucos metros a frente do museu e pegue o ônibus para Fiesole (se não me engano é o número 7, mas tem informações nas placas).

TARDE/NOITE

Fiesole é uma cidade que fica a 7km de Firenze (vai ganhar roteiro de um dia também). Para uma tarde, recomendo ficar na grande atração da cidade que é exatamente o teatro romano intacto que ela tem. O ônibus para muito próximo dele, basta descer e seguir indicações.

Esse teatro é realmente incrível. Até hoje, acontecem shows nele, como o de Verona. O sítio arqueológico também. Dentro dele, ainda existe um museu. Vale a pena dar uma olhada. Se você tiver o Firenze Card, ele também é válido lá. Não consegui achar o preço da entrada pela internet.

Dia 5: Galleria degli Uffizi, Santa Croce e Piazzale Michelangelo

MANHÃ

Acorde cedo e vá caminhando para a Galleria degli Uffizi, que abre às 8:15. Novamente, é melhor estar com ingresso em mãos. Separe a manhã para fazer esse museu com calma (ele é muito maior que a Accademia, por exemplo). Por nada nessa vida perca as obras de Botticelli, mas existem várias outras importantes também.

Recomendação: leia bastante sobre o museu antes de ir para não correr o risco de sair de lá sem ter visto alguma coisa importante. A possibilidade disso acontecer é grande porque com tantas salas, é bem normal se perder e achar que já viu tudo quando na verdade você não viu nada.

TARDE/NOITE

De lá, caminhe pela Piazza della Signoria. Se estiver afim, visite o Palazzo Vecchio, onde fica a prefeitura da cidade. Do contrário, siga para a Santa Croce, para mim, a segunda igreja mais importante da cidade, fica a uns 500 metros.

A Santa Croce foi o ingresso mais caro que eu paguei para entrar em igreja por lá (na época €5,00). Eu acho que ela é a mais cara pelo simples fato de lá estarem enterrados ninguém menos que Michelangelo, Ghiberti, Galileu e vários outros. Além disso, existem várias obras de arte importantes lá. Vale muito a visita.

Se estiver no pique, feche seus dias em Firenze com uma das melhores vistas da cidade, fornecida pelo Piazzale Michelangelo. Pela quantidade de vezes que esse lugar já foi mencionado aqui no blog, vocês podem ter noção do quanto eu amo esse lugar! Mas é que vale a pena mesmo a vista de lá! Rola um piquenique aqui também, rs ;)

… … … … …

Eu acho que deu para cobrir muitas das coisas relevantes de Firenze, mas é aquilo, vai de cada um e o que é relevante para mim, pode não ser para você. Se quiser mergulhar um pouco mais no espírito da cidade, recomendo a leitura de Inferno, do Dan Brown. Ele traz algumas curiosidades e faz você querer caminhar pelas ruas de Firenze.

Foto: Rio Arno por Una lucciola…

Anúncios

3 comentários sobre “Roteiro: Florença em 5 dias!

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s