Paris

Paris por Una lucciola

Oui, c’est Paris!

Paris, a cidade luz.

Vou começar o post falando do ‘rancorzinho’ que fiquei da cidade, rs. Eu confesso que esperava mais. Mais glamour.  O que f***u com a imagem que eu esperava da cidade foi exatamente o povo.

Paris decepcionou muito nesse ponto. Pessoas mal educadas, incluindo a garçonete que passou a perna na gente em um restaurante próximo ao Louvre.

O sistema de transporte, apesar de ser mil vezes mais amplo que o de São Paulo, é muito confuso. Também ficamos preso em uma estação – e se você não tiver moedas, muitas vezes corre o risco de não conseguir comprar passagem, já que dificilmente tem alguém no guichê para vender.

Estava tão indignada quando ficamos presos na estação (exatamente a que levava até a Torre Eiffel), que quando vi a Torre iluminada, só consegui soltar um: “pior que essa vagabunda é mesmo linda”, rsrs.

Tirando do esse mimimi, Paris ainda é PARIS! There will always be Paris…

A minha dica é: pegue um livro de frases ou faça algumas aulas práticas antes de ir. Mesmo se você disser (em francês) que não fala bem a língua, eles continuarão em um francês rápido e você não entenderá nada. Parta para a linguagem corporal. Ela funciona. E em qualquer idioma do mundo…

No mais, faça seu planejamento, entenda o complexo sistema de metrô, RER e trens que ligam a cidade inteira. Reserve um dia inteiro para Versailles e seus jardins infinitos (rs). E por nada, eu disse, NADA nessa vida, perca o andar de cima das Sainte Chappelle como nós perdemos!

Se for ficar mais de cinco dias, compre o passe de metrô. Não sei quanto custa, mas para nós que ficamos menos, não compensou (e sofremos para comprar as passagens por dia por conta da ausência de funcionário/troco na máquina).

A dica máxima: compre o Paris Museum Pass. Ele vale por 2, 4 ou 6 dias e te dá visitas ilimitadas. Ou seja: você pode visitar o Louvre em dois dias – SEM FILAS! O preço vai de 39 a 69 euros. Nós pagamos €54 por quatro dias e só de não pegar fila no Louvre, já valeu a pena. Você consegue economizar tipos uns €100 se fizer todos os passeios.

Para mais informações, visite o site oficial.

Evite as atrações mais populares aos finais de semana e seja quando for, visite-as sempre no primeiro horário. Outra dica master: muitos museus e atrações são gratuitas no primeiro domingo do mês. Portanto, se você tiver o passe, ele não servirá para te fazer entrar mais rápido. Eu não sabia e fiquei duas horas para subir nas torres de Notre Dame.

Apesar do cansaço e de serem poucos dias, conseguimos fazer muitas coisas em Paris (eu mais que meus amigos, que ficavam dormindo no hotel, rsrs).

O Arc de Triomphe não tem nem o que falar, é um clássico. Suba para ter uma vista de 360º de Paris em altura mediana. Subimos à noite e foi incrível. Não a toa, Paris é a cidade luz…

Na frente dele, os Campos Elísios, a Champs Élysée, incrivelmente maravilhosa. Não há como não amar essa rua incrível. Ande por ela como se não houvesse amanhã (e nem contas para pagar, rs) e se estiver inspirado, pare para um café na Nespresso.

Siga até o fim dela para chegar na Place de la Concorde, onde a Andy (O Diabo Veste Prada) jogou seu celular em uma das maravilhosas fontes. Uma praça linda e as fontes são lindíssimas!

Notre Dame é outro clássico. Eu sempre quis conhecer seus famosos vitrais, que são realmente lindos pessoalmente. A fila para entrar era gigante, mas até que vai rápido. Não se paga para entrar. Aproveite o passeio e suba em suas torres. A vista de Paris é incrível também. São vários degraus, então prepare o fôlego, mas acredite, vale muito a pena. Fiz amizade com as gárgulas no maior estilo Corcunda… hahaha. De lá, desça até as Criptas da igreja. É um passeio bem rapidinho, mas muito legal para quem adora ver pedras antigas, como eu (rs).

Muito próximo da famosa catedral, encontram-se as famosas Sainte Chappelle. Como eu disse acima, por nada na sua vida deixa de visitar o andar de cima. Não sei que confusão rolou na nossa visita, mas não subimos. Não conseguimos entender se o 2º andar estava fechado ou não, porque aparentemente, estava em reforma do lado de fora e o guarda nos disse que aos finais de semana, ele fica fechado. Mas só Deus sabe se era verdade ou não. Queria muito ter voltado, mas não consegui devido às duas horas de fila para subir em Notre Dame.

Visitar o Louvre é meio que sagrado. Espere por fila e, sinceramente, se puder, vá em dois dias. O museu é muito, muito grande e você não conseguirá ver tudo, só vai se cansar (porque chega uma hora que cansa). Não perca Amore e Psiche, já mencionado no blog. Faça um esforço, mas não vá com expectativas, para ver a Monalisa. Ela é um clássico por si só, vale caçá-la no museu, rs. No mais, também não perca a parte egípcia que é uma das melhores do mundo.

Muito próximo ao Louvre, está o Musée d’Orsay. Posso falar? Gostei muito mais do que o Louvre. Bem menos gente e as obras dos Impressionistas… de deixar de boca aberta! Saí de lá muito feliz e “absurdada” com a beleza daquelas obras. Monet, te amo para vida! rs

Próximo aos dois museus, você pode encontrar uma ponte que teve origem italiana (rs): Pont des Arts dá continuidade a história dos cadeados na Europa (um post sobre eles já está preparado, mas demorará um pouco para entrar). Olhe bem a foto acima para se impressionar com a quantidade. É linda!

Meu lugar preferido em Paris tinha que ser o local que mais queria visitar: a Sacré Cœur! Não há palavras para descrever essa belíssima igreja. Branquinha e enorme. Pode ser avistada praticamente de qualquer lugar de Paris, pois fica na região mais alta da cidade, Montmartre. Reserve uma manhã para o bairro e admire a vista que você terá de Paris da igreja. É linda!

Ela é tão especial para mim que a via todas as noites da janela do meu quarto de hotel. Linda e iluminada à noite. A igreja fecha às 23hs, então você pode fazer uma visita a qualquer hora. Por dentro, ela é de tirar o fôlego também, mas não pode fotografar. Fotografe tudo e deixe em um quadro: na parede de sua memória ;)

De lá, siga para conhecer o famoso moinho vermelho, o Moulin Rouge. Se tiver tempo, hoje o lugar virou um local de espetáculos. Um pouco antes dele, está o famoso café Les Deux Moulins, o café da Amélie Poulain, um dos meus filmes preferidos. O café foi bastante modificado em relação ao filme, segundo o garçom, devido à quantidade de pessoas. Não comemos lá porque meu amigo (beijos, Wallace!) disse que era ruim e caro!

E tem Versailles. Pegue o RER amarelo para chegar em 30 minutos ao famoso palácio. Os jardins são maravilhosos, coisas lindas de meu Deus! Se quiser ver tudo (porque a impressão que eu tinha é de que eles eram infinitos), reserve uma manhã inteira, e mais a tarde para ver o palácio com calma.

O palácio é lindo também. Os quartos do rei e da rainha ainda estão conservados (e bem conservados), além do salão com os quadros da guerra e o famoso corredor dos lustres: maravilhoso!

Por fim, ela. A Tour Eiffel não anima muito vista durante o dia. É um monte de ferro. Porém, à noite… é uma das coisas mais lindas que eu vi na vida!! Não há palavras, você apenas olha e fica admirando, talvez por horas. Se pudesse, teria subido durante à noite, porque eu sempre gosto mais de ver uma cidade nesse período do dia, mas subimos de manhã e num dia muito chuvoso e com vento, não vimos praticamente nada. Ainda assim, vale a pena subir (compre o ingresso online!).

Muito mimimi durante a viagem e um pouco depois da volta, mas olhando agora… ainda bem que sempre haverá Paris!

Fotos: Paris por Una lucciola…

Anúncios

Um comentário sobre “Paris

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s