Pegando trem na Itália

Pegando trem na Itália por Una lucciola...

Uma das coisas que eu mais temia na Itália era andar de trem porque uma amiga tinha me dito que era muito confuso.

Calma, gente, não é bem assim! rs

Digamos que existam três tipos de trem: o regionale, o intercity e os de alta velocidade (Frecciarossa, Frecciargento, Italo).

Os regionais seriam os de baixa velocidade, famoso “pinga-pinga“, que vai parando de cidade em cidade. Por conta disso, a passagem também é bem mais barata. Acho que a mais cara que eu paguei foi de €9 por um trecho.

Os intercity seriam os de média velocidade, que não param em tantas cidades assim. Os trens também são um pouco mais confortáveis que os regionais e os preços, um pouco mais elevados – cerca de €20.

Os de alta velocidade podem ser os famosos Freccia (flecha) da rede Trenitalia (acho que a maior na Itália) e recentemente chegou a Italo, que chega a fazer Roma-Milano em apenas três horas. O conforto, mesmo na segunda classe, é ótimo. Alguns têm apenas uma parada (super rápida), outros vão direto. Os preços começam nos €40 e vão até uns €90.

Se quiser economizar, vá de regional. Você terá um pouco menos de conforto, irá chegar, com certeza, mas pode ser que haja atrasos. Se a pressa for grande, vale a pena pegar os de alta velocidade. Fiz Firenze-Roma em duas horas contra as quatro de regional.

O que pode te embananar na hora de pegar o trem: saber o famoso binario (plataforma).

Passagens de trem por Una lucciola...

Peguei os exemplos acima de um Freccia (1) e de um regionale (2). Os intercity são parecidos com o Freccia.

Os trens de média e alta velocidade são feitos com assento marcado. Se você perdeu seu trem (e eles costumam ser bem pontuais, não dá de louca chegando na estação faltando um minuto para o trem sair, rs), não há como conseguir reembolso.

No centro, vocês têm o local de saída e o de chegada (no caso, Firenze SMN – Malpensa Aeroporto). A data e a hora antes disso são relativas à partida. A hora e a data após, à chegada.

Portanto, saiu dia 20/11 às 14hs de Firenze SMN e chegou dia 20/11 às 16:39 (sim!) no Aeroporto de Malpensa em Milano.

Abaixo, existe o número do trem 9520, a carrozza (vagão) 010 e o posti (lugar) 92 finestrino (janelinha).

É exatamente por esse número que você tem que procurar no placar eletrônico (na parte de partenze – partidas) para saber qual a plataforma.

E o que confunde? Às vezes, o local de chegada não coincide com a do seu bilhete. Isso porque o que aparece como local de chegada no placar eletrônico é o destino final. Se seu destino final não for o Aeroporto de Malpensa, mas sei lá, Monza – é Monza que irá aparecer no placar. Portanto, vá pelo número.

O mesmo vale para os intercity. Sem mistérios.

Agora os regionais são um pouco mais complicados.

Perceberam que a passagem é um pouco diferente, sem datas e horas de partida e chegada. Isso porque a passagem de um regional vale por três meses e você pode pegar qualquer trem regional que faça aquele trecho, em qualquer horário.

Mas também percebam que existe uma marca em azul do lado direito da passagem que a de cima não tem.

Exatamente pelos trens regionais não terem dia e hora marcadas e nem assento, você precisa validar (convalidare) a passagem.

O que é isso, produção? rs

Existem umas máquinas amarelas no começo de cada plataforma. Basta ir lá, colocar sua passagem na posição certa e esperar a máquina escrever o dia e a hora da convalida. A partir desse momento, você tem até seis horas para fazer seu trecho. Do contrário, perde a passagem.

Se viajar sem validar sua passagem e for pego por um fiscal: multa de €50.

Agora o problema com os regionais é descobrir a plataforma – a não ser que seu destino seja o destino final. Os números dos trens vêm sempre marcados com um R (de regional) na frente. Os intercity com IC e acho que os Freccia com AV.

Minha sugestão (a que eu sempre usava): no começo de cada plataforma existe um quadro com todos os horários de partida (de um lado) e chegada (do outro), que inclui todas as paradas do trem. Procure pelo horário que quer partir e veja as opções. Ali você encontra o número do trem.

Do contrário, na hora de comprar a passagem, já indique o horário e peça para o vendedor anotar o número do trem para você – se você tiver certeza de que irá pegar aquele.

Outro detalhe importante ainda sobre regionais: se sua parada não for a última, fique atento e não durma no ponto. Do contrário, vai perder sua estação, pois dificilmente eles anunciam a parada (para não dizer nunca). Ou veja o horário de chegada no site da Trenitalia e se programe para mais ou menos aquele horário.

Na dúvida, vá na barraquinha de informações da Trenitalia ou em um guichê. Melhor do que pegar o trem errado e entrar em pânico ao saber que pode ser barrado por um supervisor (e ter que pagar multa).

Pode parecer mesmo um bicho de sete cabeças, como minha amiga achou, mas acreditem: quando você entende toda a logística, não há erros e fica muito fácil!

Fora que andar de trem é uma delícia completa! Amo muito! Você vai vendo cada paisagem legal e tudo isso em uma tranquilidade incrível.

Buon viaggio!

PS.: o preço dos regionais aumentou nesses últimos três anos (cerca de um ao ano), mas ainda não devem passar dos €15 por trecho.

Foto: Pegando trem na Itália por Una lucciola…

Anúncios

Um comentário sobre “Pegando trem na Itália

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s