Da amiga – quase – perdida

Calle Amor dei Amici

Eu sou completamente apaixonada por vôlei. Completamente.

Do tipo de você questionar minha sanidade ao me ver acordando de madrugada (e trabalhar no dia seguinte ou mesma manhã, como preferir, rs) ou até mesmo ouvindo partida pela internet (!).

Quando disse nesse post sobre Verona que quase perdi uma amiga na cidade, foi exatamente por causa do vôlei, rs.

Bom, o momento tiete e a partida de vôlei, eu deixei para esse post (aquele da vergolha alheia! rs)… voltemos ao tópico!

A amiga em questão (beijos, Tati!) não era exatamente minha amiga na época. Nós nos conhecemos por um amigo em comum (beijos, Gil! rs) que comentou que tinha uma amiga indo para a Itália também. Começamos a nos falar por email.

A Tati foi como au pair, portanto, só tinha os domingos de folga. A Marmi Lanza Verona jogava um único domingo em casa – no período do meu intercâmbio -, justamente o que a Tati estaria em Venezia, e o dia seguinte seria um feriado, que eu iria para Padova.

Ela: “Por que você não muda a data de sua viagem para Verona e vai para Veneza comigo?”

Eu: “Mas é que tem jogo essa semana! Não posso perder!”

Ela: “Conversei com a minha amiga que mora em Verona e ela disse que não tem nenhum jogo. Teve em setembro”.

Eu: “Sua amiga se refere ao Mundial de Vôlei, que foi mesmo em setembro. Eu estou falando do Campeonato Italiano. Mas a gente vai se ver em Padova, não?”

E ela não me respondeu mais… rs

Pensei: “Putz, não acredito que perdi uma amiga por causa de uma partida de vôlei!”

Eu estava sem acesso à internet em Verona, mas a sorte é que ela tinha me passado o celular dela. Resolvi ligar para confirmar se ela realmente ia a Padova (afinal, vai que…).

UFA! Ainda bem que ela não levou a mal a vontade de ver a partida, rs!

Nós nos conhecemos pessoalmente na estação de Padova e fico feliz em dizer que a Tati foi um dos ‘anjos‘ da minha viagem, sendo minha companheira quase todos os domingos, nem que fosse só para um almoço na Termini em Roma.

E, sim. Padova teria sido um desastre sem a companhia da Tati, visto que chovia torrencialmente! rs

E não terminou aí, não! A nossa amizade continua em solos tupiniquins. A Tati veio morar em São Paulo e, apesar de eu achar que a gente se via com mais frequência na Itália (rs), eu a tenho sempre em meus pensamentos e minhas lembranças (aqueles bons, rs) – e eu gosto de pensar que é recíproco, rs.

Aproveitando que estamos no Dia da Amizade, quero dizer que a da Tati é um dos maiores presentes que o intercâmbio podia me dar! Beata me!* :)

Feliz dia da amizade a todos que têm um bom companheiro!

*Sorte minha!
Foto: Rua em Veneza chamada “Amor dos Amigos” (Reprodução)

Anúncios

4 comentários sobre “Da amiga – quase – perdida

  1. Amanda disse:

    Agora me deu medo. Você é apaixonada por voley?!?!! EU TAMBÉM! hahaha..

    Legal a história. Que bom que não perdeu a amiga. rs

    bacci

    Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s