Milano

Piazza del Duomo por Una lucciola...

Já que Alex Britti lançou seu novo single hoje e falta apenas um mês para o lançamento de seu novo álbum, vou falar de uma música dele que gosto muito.

Antes de desembarcar em Milão, a música Milano já era muito querida. Quando cheguei na cidade e subi nos terraços do Duomo, ao ver a imagem acima, a única coisa que passou na minha cabeça foi a música.

Eu sorri.

E toda vez que eu vejo essa foto eu penso na música, mas mais que isso alguns trechos dela fazem praticamente parte da minha trajetória pela cidade e é comum eu ouvi-la e me emocionar, de verdade.

Vale a pena escutá-la – uma amiga nunca ouviu até o fim por achá-la muito triste. É verdade, Britti consegue nos passar toda sua melancolia através da melodia.

In un giorno come tanti, con il traffico nel centro
Em um dia como tantos, com tráfico no centro
Con 2 suore che camminano vicine
Com duas freiras que caminham próximas
In una piazza con un grande monumento
Em uma praça com um grande monumento
Con l’America nei bar, con la moda sempre in festa
Com a América nos bares, com a moda sempre em festa
Con la gente che lavora sempre troppo
Com a gente que trabalha sempre tanto
E una strana atmosfera di conquista
E uma atmosfera estranha de conquista

Con i taxi sempre un po’ incazzati e i turisti anche loro un po’ di fretta
Com os táxis sempre um pouco irritados e os turistas, eles também, com um pouco de pressa
Con sempre quella strana voglia di andar via perché altrove
Sempre com aquela estraha vontade de ir embora porque em outro lugar
Forse, c’è qualcuno che ci aspetta
Talvez, alguém nos espera
È Milano, con i suoi 1.000 dialetti, con le settimane lunghe e con gli uffici
É Milão, com seus 1.000 dialetos, com as setimanas longas e com os escritórios
Con le abbronzature a 100.000 watt e con la vita appesa a 1.000 sacrifici
Com os bronzeamentos a 100.000 watts e com a vida pendurada em 1.000 sacrifícios

In un albergo verso il centro ci sto io
Em um hotel próximo ao centro, estou eu
E una finestra che s’affaccia sul cemento
E uma janela que dá para o cimento
Mentre festeggio un anno di malinconia
Enquanto festejo um ano de melancolia
Con la chitarra per dividere il momento
Com a guitarra para dividir o momento

Anche qui, può arrivare l’odore del mare a prendermi
Até mesmo aqui, consegue chegar o cheiro do mar a me levar

E se domenica non ho niente da fare
E se no domingo não tiver nada para fazer
Farò i miei soliti due passi tra i palazzi
Farei o meu passeio usual entre os prédios
E faccio finta di star bene almeno un po’
E fingirei de estar bem pelo menos um pouco
Anche se dentro invece cado a pezzi
Mesmo se por dentro estar aos pedaços
E se avrò bisogno di dimenticare
E se precisar esquecer
Prenderò per mano l’ansia e anche la rabbia
Pegarei pela mão a ânsia e também a raiva
Le accompagnerò per un aperitivo al bar
E as acompanharei em um aperitivo no bar
E al punto giusto le abbandono tra la nebbia
E no momento certo, eu as abandonarei na névoa

In un albergo verso il centro c’è una donna
Em um hotel próximo ao centro, tem uma mulher
Vive nel lusso ma con gli occhi tristi
Que vive no luxo, mas com os olhos tristes
Anche stasera toglierà la gonna per regalarla ai soliti professionisti
Também esta noite ela tirará a saia para dar aos profissionais de sempre

Anche qui può arrivare l’odore del mare a prendermi…
Até mesmo aqui, consegue chegar o cheiro do mar a me levar…

Britti, ti amo per sempre! Sei un grande! ♥

Foto: Piazza del Duomo por Una lucciola…

Anúncios

5 comentários sobre “Milano

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s