La felicità por Fabio Volo

Gaivota

Um texto incrível do autor Fabio Volo, já comentado aqui no blog por conta dos livros que escreve. Esse texto foi apresentado no programa de rádio que Fabio apresentava até 2012 na Radio Deejay, chamado Il Volo del Mattino.

Ao crescer, você aprende que a felicidade não é aquela das grandes coisas.
Não é aquela que se busca aos 20 anos quando, como gladiadores, combate-se o mundo para se sair vitorioso dele.
A felicidade não é aquela que, sem fôlego, se busca acreditando que o amor é tudo ou nada.
Não é aquela das emoções fortes que fazem barulho e explodem com trovões espetaculares.
A felicidade não é aquela dos arranha-céus para subir, dos desafios para vencer, colocando-se continuamente à prova.

Ao crescer, você aprende que a felicidade é feita de coisas pequenas, mas preciosas…

Aprende que o cheiro do café de manhã é um pequeno ritual de felicidade, que bastam as notas de uma canção, as sensações de um livro de cores, que aquecem o coração, que bastam os aromas da cozinha, a poesia dos pintores da felicidade, que basta o focinho do seu gato o seu cachorro para sentir uma felicidade delicada.

E aprende que a felicidade é feita de emoções na ponta do pé, de pequenas explosões que suavamente abrem o coração, que as estrelas podem te comover e o sol faz os olhos brilharem. E aprende que um campo de girassois sabe iluminar o teu rosto, que o cheiro da primavera te acorda do inverno, e que se sentar para ler à sombra de uma árvore relaxa e libera os pensamentos.

E aprende que o amor é feito de sensações delicadas, de pequenos brilhos no estômago, de presenças próximas mesmo que distantes, e aprende que o tempo se dilata e que aqueles cinco minutos são preciosos e longos, mais do que tantas horas. E aprende que basta fechar os olhos, ligar seus sentidos, ficar na cozinha, ler uma poesia, escrever em um livro ou olhar uma foto para anular o tempo e as distâncias e estar com quem ama.

E aprende que ouvir uma voz ao telefone, receber uma mensagem inesperada são pequenos momentos de felicidade.
E aprende a ter, na gaveta e no coração, sonhos pequenos, mas preciosos.
E aprende que ter nos braços uma criança é uma felicidade deliciosa.
E aprende que os maiores presentes são aqueles que falam das pessoas que você ama.
E aprende que existe felicidade naquela urgência de escrever em uma folha os seus pensamentos, que existe alguma coisa amargamente feliz também na melancolia.

E aprende que apesar de suas defesas, apesar do seu querer ou do seu destino, em cada gaivota que voa existe no coração um pequeno-grande Jonathan Livingston*.

E aprende  o quanto é bela e grandiosa a simplicidade.

Clique no link abaixo para ler o texto em italiano.


Crescendo impari che la felicità non è quella delle grandi cose.
Non è quella che si insegue a vent’anni, quando, come gladiatori si combatte il mondo per uscirne vittoriosi.
La felicità non è quella che affanosamente si insegue credendo che l’amore sia tutto o niente.
Non è quella delle emozioni forti che fanno il “botto” e che esplodono fuori con tuoni spettacolari.
La felicità non è quella di grattacieli da scalare, di sfide da vincere mettendosi continuamente alla prova.

Crescendo impari che la felicità è fatta di cose piccole ma preziose…

Impari che il profumo del caffè al mattino è un piccolo rituale di felicità, che bastano le note di una canzone, le sensazioni di un libro dai colori che scaldano il cuore, che bastano gli aromi di una cucina, la poesia dei pittori della felicità, che basta il muso del tuo gatto o del tuo cane per sentire una felicità lieve.

E impari che la felicità è fatta di emozioni in punta di piedi, di piccole esplosioni che in sordina allargano il cuore, che le stelle ti possono commuovere e il sole far brillare gli occhi, e impari che un campo di girasoli sa illuminarti il volto, che il profumo della primavera ti sveglia dall’inverno, e che sederti a leggere all’ombra di un albero rilassa e libera i pensieri.

E impari che l’amore è fatto di sensazioni delicate, di piccole scintille allo stomaco, di presenze vicine anche se lontane, e impari che il tempo si dilata e che quei 5 minuti sono preziosi e lunghi più di tante ore, e impari che basta chiudere gli occhi, accendere i sensi, sfornellare in cucina, leggere una poesia, scrivere su un libro o guardare una foto per annullare il tempo e le distanze ed essere con chi ami.

E impari che sentire una voce al telefono, ricevere un messaggio inaspettato, sono piccoli attimi felici.
E impari ad avere, nel cassetto e nel cuore, sogni piccoli ma preziosi.
E impari che tenere in braccio un bimbo è una deliziosa felicità.
E impari che i regali più grandi sono quelli che parlano delle persone che ami.
E impari che c’è felicità anche in quella urgenza di scrivere su un foglio i tuoi pensieri, che c’è qualcosa di amaramente felice anche nella malinconia.

E impari che nonostante le tue difese, nonostante il tuo volere o il tuo destino, in ogni gabbiano che vola c’è nel cuore un piccolo-grande Jonathan Livingston.

E impari quanto sia bella e grandiosa la semplicità.


Para ouvir o texto lido pelo próprio Fabio Volo durante o programa, clique aqui.

Um texto para inspirá-los! Boa semana a todos ;)

(*) Jonathan Livingston, do livro em inglês Jonathan Livingston Seagull que conta a história de uma gaivota em busca da liberdade. Em português, o título foi traduzido para Fernão Capelo Gaivota.

Foto: Gaivota (Reprodução)

Anúncios

2 comentários sobre “La felicità por Fabio Volo

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s