O Primeiro Que Disse

A comédia dramática do diretor turco Ferzan Özpetek, de 2010, tem como protagonista Tommaso Cantone (Riccardo Scamarcio, considerado o novo Marcello Mastroiani pelos italianos).

A família Cantone tem uma fábrica de massas em Lecce, sul da Itália. Tommaso, que mora em Roma, volta para casa devido a uma grande parceria que a família irá fechar.

Durante a visita, ele conta ao irmão que tem três segredos para contar, dentre eles, que (também) é gay e pretende revelar isso a todos no jantar que sela o contrato da fábrica.

O que ele não esperava é que seu irmão mais velho, Antonio (Alessandro Preziosi), sairia na frente e revelaria primeiro a todos que é gay e tinha um caso com um funcionário da fábrica.

A reação do pai não podia ser pior: ele expulsa o filho de casa e depois tem um infarto. Pressionado, Tommaso guarda ainda mais seu segredo e se vê obrigado a assumir o posto do irmão na fábrica.

Esse filme é fantástico. Muito, muito bom.

Apesar do personagem principal ser Tommaso e a história girar em torno da homossexualidade dele, também chamam atenção as cenas que contam a história da avó dele, interpretada por Ilaria Occhini, personagem que também dá nome ao título original Mine Vaganti, pois é como ela é chamada pela família.

Em português, traduziram como “bala perdida” (em referência a primeira cena), mas na verdade é um adjetivo para uma pessoa que se comporta de forma inesperada, incontrolada, causando problemas para outras pessoas – e no caso do filme no plural mesmo, por conta de todos os personagens, todos com seus segredos.

Todo o drama é amenizado com as reações exageradas do pai homofóbico, a tia alcóolatra e com a chegada inesperada dos amigos gays de Tommaso, todos trazendo uma pitada de humor.

O filme também é uma forte crítica aos costumes e à cultura italiana, considerada por muitos ainda muito fechada para essa questão.

Fecho com duas frases do filme:

Non farti mai dire dagli altri chi devi amare e chi devi odiare. Sbaglia per conto tuo, sempre.
Não deixem que te digam quem deve amar e quem deve odiar. Erre por conta própria, sempre.

(…) ma le mine vaganti servono a portare il disordine, a prendere le cose e a metterle in posto dove nessuno voleva farcele stare, a scombinare tutto, a cambiare i piani.
Mas as balas perdidas servem para levar a desordem, a pegar as coisas e colocá-las em um lugar onde ninguém as colocaria, a estragar tudo, a mudar os planos.

Assistam, vale muito a pena! ;)

Foto: Cena do filme (Reprodução)

Anúncios

4 comentários sobre “O Primeiro Que Disse

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s